Fertilizante organomineral e mineral na produtividade da soja na região do cerrado

Wendel Douglas Machado, Adriana Aparecida Ribon, Milca de Souza Machado Rodrigues, Kathleen Lourenço Fernandes, Amanda Romeiro Alves, Clarice Backes, Leonardo Rodrigues Barros, Alessandro José Marques Santos, Nilton Gomes Jaime

Resumo


A adubação orgânica é um importante método de manejo para estratégias de desenvolvimento rural e para aumento da produtividade das culturas. Na região do Cerrado existem poucos relatos sobre a aplicação de fertilizante organomineral com cama de frango em comparação com fertilizante mineral na produtividade das culturas e as pesquisas relacionadas ainda não apresentaram resultados conclusivos. Deste modo, objetivou-se avaliar o efeito do fertilizante mineral e organomineral com cama de frango na produtividade e nos parâmetros de produtividade da cultura da soja na região de Cerrado. O experimento foi conduzido na safra 2012/13, em Latossolo Vermelho Distrófico. O delineamento experimental utilizado foi blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, considerando como parcelas as doses de organomineral e como subparcelas as doses de fertilizante mineral. Sendo assim estudou-se cinco doses de organomineral (0, 800, 1600, 3200 e 4800 kg ha-1) e três doses do fertilizante mineral 02-25-15 (0, 200 e 400 kg ha-1), contendo quatro repetições, totalizando, unidades experimentais. O uso de doses acima de 1600 kg ha-1 de organomineral independente do tratamento secundário propiciou à soja: altura de plantas acima de 80 cm, massa de 1000 grãos acima de 140 g e produtividade acima de 4000 kg ha-1.

Palavras-chave


Glycine max; adubação; cama de frango

Texto completo:

PDF


Incluir comentário

Revista Scientia Agraria Paranaensis

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

ISSN: 1983-1471 - (versão eletrônica)

Centro de Ciências Agrárias

Rua Pernambuco 1777 — Caixa Posta 91

CEP 85960-000 Marechal Cândido Rondon — Paraná — Brasil

E-mail: revista.sap@unioeste.br

Fone: (45) 3284 7901