PRODUTIVIDADE DE MILHO, PROPRIEDADES QUÍMICAS E FÍSICAS DE UM LATOSSOLO INFLUENCIADAS PELO USO DE CAMA DE AVIÁRIO

Jeferson tiago Piano

Resumo

RESUMO: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da cama de aviário associada com adubação química nas propriedades físicas e químicas do solo, nos componentes de produção e na produtividade da cultura do milho (Zea mays L) em sistema de plantio direto. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se de cinco diferentes combinações de doses de adubo químico e orgânico na cultura do milho. A proporção de adubo em cada tratamento foi: 100% adubo químico; 75% de adubo químico e 25% de adubo orgânico; 25% de adubo químico e 75% de adubo orgânico; 50% de adubo químico e 50 % de adubo orgânico; 100% adubo orgânico. Utilizou-se como base para a adubação orgânica a dose de 15 t ha-1 de cama de aviário e para a adubação química a dose de 438 kg ha-1 de um formulado comercial 8-20-10 (NPK). Os resultados demonstraram que a cama de aviário influenciou nas propriedades químicas do solo, o tratamento que recebeu 50% de adubo químico e 50% de adubo orgânico apresentou na profundidade de 0 a 10 cm menor teor de cálcio, soma de bases, capacidade de troca catiônica e maior teor de Manganês. Sendo que na profundidade de 10 a 20 cm este tratamento apresentou o menor pH e soma de bases. Constatou-se que a adição de cama de aviário, associada ou não com adubação mineral, não influenciou na macroposidade, microporosidade, densidade do solo; bem como nos componentes de produção e produtividade da cultura do milho. Portanto, pode ser utilizada como adubo para a cultura do milho.

Palavras-chave

Zea mays L.; adubação orgânica; densidade do solo.

Texto completo:

PDF