QUALIDADE DE SEMENTES COMERCIAIS DE SOJA COMPARADA A SEMENTES “CASEIRAS” PRODUZIDAS NA SAFRINHA NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ

Janaína Dartora, Deniele Marini, Gerson Sander, Marlene de Matos Malavasi

Resumo

A soja (Glycine max (L.) Merrill) é uma cultura de grande importância econômica e social no Brasil, sendo necessário preconizar o uso de sementes de alta qualidade para garantir o estabelecimento adequado de plantas no campo, evitando o replantio e garantindo um rendimento satisfatório. Neste contexto, o trabalho teve como objetivo avaliar e comparar o vigor e a viabilidade de sementes comerciais de soja com sementes caseiras produzidas na safrinha em duas cidades da região oeste do Paraná. O experimento foi conduzido no Laboratório de Tecnologia e Fisiologia de Sementes da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon (PR). O delineamento experimental empregado foi inteiramente casualizado, com quatro repetições e três tratamentos, que se referem aos lotes de sementes com diferentes origens de produção: comercial produzida na safra verão (COM), caseira produzida em Cafelândia (CAF) e caseira produzida em Marechal Cândido Rondon (MCR). O vigor dos lotes foi avaliado através dos testes de primeira contagem de germinação, condutividade elétrica, tetrazólio e envelhecimento acelerado, e a viabilidade foi avaliada pelos testes de germinação e tetrazólio. Conclui-se que sementes de soja produzidas na safrinha, assim como as sementes comerciais, podem ser utilizadas para plantio no período convencional, desde que se faça um manejo adequado da cultura garantindo a qualidade fisiológica das sementes.

Palavras-chave

produção vegetal; agronomia

Texto completo:

PDF