Influência do sistema lavoura-pecuária com Zea mays L. e Brachiaria brizantha nas variáveis produtivas da cultura do milho

João Ricardo Pompermaier Ramella, André Gustavo Battistus, Cristiano da Silva, Keli Daiana Cristina Libardi, Deise Dalazen Castagnara, Paulo Sérgio Rabello de Oliveira, Marcela Abbado Neres

Resumo

 

 

Sistemas mistos de exploração de lavoura e pecuária têm chamado a atenção pelas vantagens em relação aos sistemas isolados de agricultura ou pecuária. Portanto, o objetivo desse trabalho foi avaliar a influência de taxas de semeadura da Brachiaria brizantha (0,0; 5,0; 10,0 e 15,0 kg ha-1) nas variáveis produtivas do milho e estande de plantas de B. brizantha quando cultivados em consórcio. O experimento foi implantado sob delineamento de blocos casualizados com quatro repetições utilizando-se a cultivar de milho Pioneer 30K64Y semeado sob o espaçamento de 0,90 m entre linhas. Avaliou-se número de fileiras de grãos, número de grãos por fileira, comprimento de espiga, diâmetro de espiga, altura de inserção da espiga, altura de planta, população de plantas e produtividade do milho, além do estande de plantas da B. brizantha. Apenas o estande de plantas da B. brizantha apresentou significância para os tratamentos estudados. O consórcio de milho com B. brizantha não exerce influência sobre o desenvolvimento e produtividade do cereal.

 

 

Palavras-chave

Zea mays L., produtividade, densidade de semeadura.

Texto completo:

PDF