OS MOVIMENTOS FEMINISTA E COMUNISTA NO BRASIL: HISTÓRIA, MEMÓRIA E POLÍTICA

Iracélli da Cruz ALVES

Resumo


O artigo é resultado de uma pesquisa de doutorado em andamento, realizada na Universidade Federal Fluminense (UFF), sob orientação da professora doutora Rachel Soihet. O texto analisa a militância feminista de mulheres do Partido Comunista Brasileiro (PCB) de 1949 até 1975. Em 1949, mulheres ligadas ao partido fundaram a Federação de Mulheres do Brasil (FMB), com o objetivo de construir um movimento feminino nacional e unificado; em 1975, provavelmente em decorrência das experiências vividas, o PCB publicou um texto de autocrítica legitimando o feminismo. A partir de então, passou a atribuir conotações positivas ao movimento. Objetiva-se, portanto, analisar as formas de resistência feminina desenvolvidas por mulheres pecebistas no período em tela, com a finalidade de elencar novos elementos para a compreensão da história do feminismo no Brasil, especialmente em sua relação com o PCB.


Palavras-chave


Feminismo; PCB, Memória, História

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Tempos Históricos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |