A Liberdade, os inconfidentes mineiros e a ditadura militar entre 1964 e 1968

Aline Fonseca Carvalho

Resumo


A característica fundamental de uma ditadura, o que faz com o que este tipo de governo se diferencie de outros, é a supressão de liberdades. Para que qualquer governo perdure, seja ele ditatorial ou não, o apoio do máximo de classes sociais possível é fundamental. No caso da Ditadura Militar atravessada pelo Brasil entre 1964-1984, as liberdades individuais foram duramente restringidas, atingido seu ápice com a promulgação do AI- 5. Em uma das formas de incutir uma noção de luta contra a opressão e até de dar uma certa maquiagem de liberdade ao governo, a História da Inconfidência Mineira foi por vezes invocada e adaptada. Este estudo analisa brevemente a dimensão da liberdade pretendida pelos inconfidentes e alguns dos modos como foi explorado esse mote por atores, situacionistas ou oposicionistas, que viveram a ditadura militar antes da promulgação do AI-5, por meio de textos publicados pelo jornal Estado de Minas.


Palavras-chave


Imaginário, Ditadura, Inconfidência Mineira, liberdade, memória

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |