Formas de governança: relação entre indústrias e suinocultores em Mato Grosso do Sul

Autores

  • Daniela Teixeira Dias
  • Mayra Batista Bitencourt Fagundes
  • Silvia Morales de Queiroz Caleman

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v20i1.13784

Palavras-chave:

Nova Economia Institucional, Formas plurais, Agronegócio

Resumo


O objetivo geral deste artigo consistiu em caracterizar as formas de governança da relação entre indústrias e suinocultores de Mato Grosso do Sul. Logo, foi utilizada a abordagem qualitativa de pesquisa, a partir de dados secundários e do método de abordagem rápida, advinda da aplicação de entrevistas face a face, sobre os gestores responsáveis pela relação com suinocultores, de duas indústrias, que apresentam mais de 90% da capacidade total de abate de suínos no Estado. Os resultados demonstraram a presença de formas plurais de governança, representadas pelas estruturas híbrida e hierárquica.  A presença dessas formas plurais pode ser justificada, em partes, pela insuficiência da quantidade de leitões (ambiguidade) com determinado nível de especificidade e qualidade

Downloads

Publicado

19-05-2016

Como Citar

DIAS, D. T.; FAGUNDES, M. B. B.; CALEMAN, S. M. de Q. Formas de governança: relação entre indústrias e suinocultores em Mato Grosso do Sul. Informe GEPEC, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 45–60, 2016. DOI: 10.48075/igepec.v20i1.13784. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/13784. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos