REPRIMARIZAÇÃO VIA RELAÇÃO CENTRO-PERIFERIA: OS IMPACTOS DA CRISE DE 2014 SOBRE AS EXPORTAÇÕES DO ESTADO DO PARANÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v23i2.22099

Palavras-chave:

Reprimarização, Desindustrialização, Relação centro-periferia, Exportações.

Resumo


O objetivo deste artigo é observar se houve um movimento de reprimarização da pauta de exportação brasileira e paranaense, utilizando uma análise descritiva exploratória dos dados acerca dos volumes, valores e nível tecnológico dos produtos exportados. Percebeu-se que os setores exportadores nacionais recuperaram-se da crise de 2008 em 2011, ano em que a pauta nacional superou o valor exportado em 2008. Porém, a partir de 2011 observou-se uma contínua queda nos valores reais exportados. Quanto ao Estado do Paraná, este nunca recuperou os níveis reais de exportação pré 2008, sendo em 2011 o valor da pauta de exportação paranaense 11,58% menor do que 2008, e continuou a retrair até 2016. Na busca de explicações para essas tendências, adotou-se a perspectiva teórica da relação-centro periferia, avaliou-se então o nível tecnológico/industrial da pauta de exportação, na qual conclui-se que houve uma redução drástica do nível tecnológico dos principais produtos exportados pelo Paraná

Biografia do Autor

Marco Aurelio Kasmin, Universidade Estadual do Estado do Paraná, Campus de Francisco Beltrão.

graduação em ciências econômicas pela Universidade Estadual de Maringá (2012). Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Doutorando em Desenvolvimento e agronegócio. Professor da Universidades Estadual do Oeste do Paraná, Departamento de Ciências Econômicas - Campus de Francisco Beltrão.

Downloads

Publicado

25-11-2019

Como Citar

KASMIN, M. A. REPRIMARIZAÇÃO VIA RELAÇÃO CENTRO-PERIFERIA: OS IMPACTOS DA CRISE DE 2014 SOBRE AS EXPORTAÇÕES DO ESTADO DO PARANÁ. Informe GEPEC, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 121–138, 2019. DOI: 10.48075/igepec.v23i2.22099. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/22099. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos