ANÁLISE DAS PRECIFICAÇÕES DE AÇÕES EM EMPRESAS AGROPECUÁRIAS DA B3/Predictions on Shares Price in B3 Agricultural Sector Companies

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v24i2.23916

Palavras-chave:

Agronegócio, Análise por Múltiplos, Indicadores Financeiros.

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo identificar indicadores preditivos para o preço das ações de empresas do subsetor da agropecuária da B3, através da análise por múltiplos. Os dados das empresas do subsetor agropecuária foram levantados por meio do Economática, no período de 2011 a 2015, sendo realizadas análises de regressão linear múltipla. Os resultados mostraram que indicadores como Liquidez Corrente (LC) e Preço por Valor Patrimonial por Ação (P/VP) possuem maior capacidade de predição do valor das ações das organizações investigadas. Com isso, os múltiplos da análise fundamentalista, em especial aqueles com representação direta, demonstram capacidade efetiva de predição do valor da empresa em termos de ações, pautando decisões de investimento. O estudo contribuiu para a análise de múltiplos, dentro do setor de agronegócio, cuja capacidade preditiva se mostrou profícua para a verificação do quanto o valor patrimonial por ação equivale ao preço da ação negociado em mercado.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Correa da Costa Donega, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Atua com fundos de Previdência Privada na XP Investimentos.

Nilton Cesar Lima, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor e Mestre em Administração. Especializações em Contabilidade. Graduações em Ciências Contábeis e Ciências Econômicas. Professor da graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professor permanente do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis (PPGCC/UFU).

Gustavo Henrique Silva de Souza, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG)

Mestre em Psicologia Organizacional. Bacharel em Administração. Professor no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais.

Christian Luiz da Silva, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Pós-doutor na Universidade de São Paulo. Doutor e Mestre em Engenharia de Produção. Bacharel em Ciências Contábeis. Pró-reitor da UTFPR. Coordenador da Área de Ciências Sociais Aplicadas da Fundação Araucária (2017-2019). Professor permanente do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação de Tecnologia e Sociedade (PPGTE/UTFPR).

Referências

ANDRADE, J. C. Causalidade entre variáveis macroeconômicas e a receita bruta em empresas do segmento de agronegócio listadas na BM&FBovespa. 2016. 129 f. Dissertação (Mestrado Administração e Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

ANTONIOS, S.; IOANNIS, S.; PANAGIOTIS, A. Equity valuation with the use of multiples. American Journal of Applied Sciences, v. 9, n. 1, p. 60-65, 2012.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de agronegócios. São Paulo: Atlas, 2008.

ARAUJO, E. A. T.; BARROS, L. E. V.; MOARES, E. D.; PEREIRA, F. da S.; OLIVEIRA, V. do C. Modelos de avaliação de empresas: uma comparação entre fluxo de caixa descontado, de dividendos e múltiplos. Encontro Nacional de Engenharia de Produção - ENEGEP, 31., 2011, Belo Horizonte. Anais... Rio de Janeiro: ABEPRO, 2011.

ARTUSO, A. R.; YAMAKAWA, F. Análise de múltiplos no mercado acionário brasileiro: Um estudo empírico entre 1999 e 2009. Revista de Administração e Contabilidade da FAT, v. 5, n. 2, p. 56-72, 2013.

BRADESCO CORRETORA (São Paulo). Apostila de Análise Fundamentalista. Disponível em <https://www.bradescocorretora.com.br/static_files/Corretora/PDF/Apostila_Guia de Análise Fundamentalista.pdf>. Acesso em: 03 nov. 2015.

CARMO, C. R. S. Atividade agrícola: uma análise sobre a sua contribuição para a economia do Estado de Minas Gerais e seus possíveis determinantes agrícolas. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, v. 9, n. 2, p. 223-249, 2016.

CAVALCANTE, F.; MISUMI, J. Y.; Rudge, L. F. Mercado de capitais: o que é, como funciona. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

CEPEA. Relatório PIB Agro-Brasil. [on-line, 2016]. Disponível em: <http://www.cepea.esalq.usp.br/comunicacao/Cepea_PIB_BR_maio16.pdf>. Acesso em: 27 set. 2016.

CONTINI, E.; GASQUES, J. G.; LEONARDI, R. B. de A.; BASTOS, E. T. Projeções do agronegócio no Brasil e no mundo. Revista de Política Agrícola, v. 15, n. 1, p. 45-56, 2006.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 10. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

COSTA, I. J.; VARGAS, J. Análise fundamentalista e análise técnica: agregando valor a uma carteira de ações. Destarte, v. 1, n. 1, p. 1-16, 2011.

COSTA Jr., N. C. A.; NEVES, M. B. Variáveis fundamentalistas e os retornos das ações. Revista Brasileira de Economia, v. 54, n. 1, p. 123-137, 2000.

COUTO Jr., C. G.; GALDI, F. C. Avaliação de empresas por múltiplos aplicados em empresas agrupadas com análise de cluster. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 5, p. 135-170, 2012.

DAMODARAN, A. Investment valuation: Tools and techniques for determining the value of any asset. Nova York: John Wiley & Sons, 2012.

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 32. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2003.

FURTUOSO, M. C. O.; GUILHOTO, J. J. M. Estimativa e mensuração do produto interno bruto do agronegócio da economia brasileira, 1994 a 2000. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 41, n. 4, p. 803-827, 2003.

HAIR, J. F., Jr. et al. Multivariate data analysis. Upper Saddle River: Pearson Education, 2010.

LAGIOIA, U. C. T. Fundamentos do mercado de capitais. São Paulo: Atlas, 2011.

LIE, E.; LIE, H. J. Multiples used to estimate corporate value. Financial Analysts Journal, v. 58, n. 2, p. 44-54, 2002.

LIMA, V. S., ILHA, H.F.; SCALZER, R. S.; GALDI, F. C. Análise fundamentalista sob a perspectiva do analista de mercado: um estudo de caso na AES TIETÊ comparando os modelos de fluxo de caixa descontado e AEG Ohlson (1995). VI Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2009.

LIU, J.; NISSIM, D.; THOMAS, J. Equity valuation using multiples. Journal of Accounting Research, v. 40, n. 1, p. 135-172, 2002.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: foco na decisão. 3. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

MALTA, T. L.; CAMARGOS, M. A. Variáveis da análise fundamentalista e dinâmica e o retorno acionário de empresas brasileiras entre 2007 e 2014. REGE - Revista de Gestão, v. 23, n. 1, p. 52-62, 2016.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Balança resumida: Janeiro-Dezembro/2016. [on-line, 2016]. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/internacional/indicadores-e-estatisticas/balanca-comercial>. Acesso em: 27 set. 2016.

MENDES, K.; FIGUEIREDO, J. de C.; MICHELS, I. L. A nova economia institucional e sua aplicação no estudo do agronegócio brasileiro. Revista de Economia e Agronegócio, v. 6, n. 3, p. 309-342, 2009.

MENDONCA, F. P.; KLOTZLE, M. C.; PINTO, A. C. F.; MONTEZANO, R. M. S. A relação entre risco idiossincrático e retorno no mercado acionário brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, v. 23, n. 60, p. 246-257, 2012.

MONTOYA, M. A. O agronegócio no Mercosul: dimensão econômica, desenvolvimento industrial e interdependência estrutural na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Revista Brasileira de Economia, v. 56, n. 4, p. 605-660, 2002.

PALEPU, K.; HEALY, P.; BERNARD, V. Business valuation & analysis: using financial statements. Thomson Learning: Boston, 2004.

PINHEIRO, J. L. Mercado de capitais: fundamentos e técnicas. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

PINTER, C. A. Z.; ROECKER, L. Análise fundamentalista, técnica e Markowitz: um comparativo do retorno de uma carteira de ações do setor bancário que teve participação ininterruptamente do Ibovespa, no período de julho de 2008 a julho de 2013. Encontro Nacional dos Cursos de Graduação em Administração - ENANGRAD, 26., 2015, Foz do Iguaçu. Anais... Brasília: CFA, 2015.

PÓVOA, A. Valuation: como precificar ações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

ROJO, C. A.; SOUSA, A. F.; HOSS, O. Análise de investimentos em ações: considerações sobre o mercado eficiente, a análise fundamentalista e as finanças comportamentais. CAP Accounting and Management, v. 5, n. 5, p. 12-18, 2011.

ROSTAGNO, L. M.; SOARES, K. T. C.; SOARES, R. O. O perfil fundamentalista das carteiras vencedoras e perdedoras na Bovespa no período de 1995 a 2002. Brazilian Business Review, v. 5, n. 3, p. 271-288, 2008.

SALIBA, R. V. Aplicação de modelos de avaliação por múltiplos no Brasil. Revista Brasileira de Finanças, v. 6, n. 1, p. 13-47, 2008.

SERIGATI, F. C.; POSSAMAI, R. Agronegócio – Boa opção de investidores? AgroANALYSIS, v. 35, n. 2, p. 15-16, 2015.

SILVA, S. S.; SILVA, A. T. B.; FERREIRA, P. A. Abertura de capital como uma opção de financiamento das atividades das empresas do agronegócio. Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 44., 2006, Fortaleza. Anais... Brasília, DF: SOBER, 2006.

SOUZA, W. A. da R.; SILVA, R. M.; MARTINES-FILHO, J. G. Estruturação de um índice de preços de ações do agronegócio brasileiro listadas na Bovespa. Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 46, 2008, Rio Branco. Anais... Brasília, DF: SOBER, 2008.

TOLEDO, R. C. R. T. Determinantes da remuneração do spread de certificados de recebíveis do agronegócio no mercado brasileiro. 2016. 48 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Finanças e Economia) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo.

VERDI, A. R.; AOUN, S. Agronegócio brasileiro na globalização financeira: estratégias e dinâmicas dos principais grupos. Revista de Economia Agrícola, v. 56, n. 1, p. 103-118, 2009.

VERDI, A. R.; AOUN, S.; TORQUATO, S. A. Globalização do agronegócio brasileiro: estratégias do grupo COSAN. Informações Econômicas, v. 42, n. 1, p. 27-40, 2012.

WAZTER, R. Análise fundamentalista e avaliação de títulos: Aspectos teóricos. Revista de Administração de Empresas, v. 14, n. 1, p. 15-32, 1974.

WILKINSON, J. Transformações e perspectivas dos agronegócios brasileiros. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 39, p. 26-34, 2010.

ZAMARIOLA, L. H.; SILVEIRA, R. L. F. Avaliação por múltiplos: uma análise entre diversos drivers de valor e diferentes critérios de agrupamento de empresas. Encontro da ANPAD – ENANPAD, 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2011.

Downloads

Publicado

22-07-2020

Como Citar

DONEGA, P. H. C. da C.; LIMA, N. C.; SOUZA, G. H. S. de; SILVA, C. L. da. ANÁLISE DAS PRECIFICAÇÕES DE AÇÕES EM EMPRESAS AGROPECUÁRIAS DA B3/Predictions on Shares Price in B3 Agricultural Sector Companies. Informe GEPEC, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 30–52, 2020. DOI: 10.48075/igepec.v24i2.23916. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/23916. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos