GARGALOS DA CADEIA LEITEIRA DE PALMAS - TO: ABORDAGEM DE CADEIA GLOBAL DE VALOR/Bottlenecks in the dairy chain of Palmas-TO: global value chain approach

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v24i2.24912

Palavras-chave:

Produtores, Leite, Cadeia Global de Valor

Resumo


Este artigo objetivou identificar os principais gargalos da cadeia leiteira em Palmas –TO, utilizando o arcabouço teórico referente a Cadeia Global de Valor. A pesquisa ocorreu entre setembro e novembro de 2017, no município de Palmas, por meio de entrevistas semiestruturais à 48 atores da cadeia leiteira. Os principais produtos comercializados são leite e queijo. Existe um número considerável de produtores de outros municípios que comercializam sua produção em Palmas, por este ser o maior mercado consumidor do estado. Os insumos, quase que exclusivamente, são oriundos de outros estados, elevando os custos de produção. Quem domina a cadeia são os compradores nas tipologias de mercado, modular, relacional e cativo. No contexto socioinstitucional verificou-se a presença de diversas instituições que beneficiam a cadeia do leite local. Foram observados upgradings por processo, produto, intracadeia e intercadeia. Apesar dos gargalos, a cadeia está se desenvolvendo de modo linear.

Biografia do Autor

Alessandra Polastrini, Universidade Federal do Tocantins

Mestre em Desenvolvimento Regional pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Tocantins. Pós-graduação lato sensu em Ensino de Ciências e Biologia (2017) pelo Centro Universitário Claretiano. Graduada em Zootecnia (Bacharel) pela Universidade Católica do Tocantins (2011) e Licenciada em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Claretiano (2016). Trabalhou como professora pelo Fundo Nacional de Solidariedade - FNS (2015) e Gerente de Produção da Phostins Nutrição Animal (2015). Desenvolve pesquisas sobre a cadeia produtiva do leite utilizando a Global Value Chain, desenvolvimento regional e ensino. Foi professora na educação básica nas disciplinas de ciências, biologia, geografia, matemática, filosofia, ensino religioso e português nos colégios Dom Bosco e Marista e na Escola Darcy Ribeiro. Empresária e Assistente técnica em produção animal. 

Manoel Xavier Pedroza Filho, Embrapa Pesca e Aquicultura/ Universidade Federal de Tocantins.

Doutor em Economia pelo SupAgro Montpellier / França (2010). Mestre em Administração e Desenvolvimento Rural (2006) e Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2001). Pesquisador em economia e gestão da inovação da Embrapa Pesca e Aquicultura. Professor associado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal de Tocantins. Experiência em pesquisa e desenvolvimento nas áreas de economia agrícola, cadeias globais de valor, organização de produtores, gestão da inovação e desenvolvimento regional. Atualmente coordena o Projeto Componente Economia de Setor Aquícola, dentro do Projeto em Rede BRS Aqua (BNDES/EMBRAPA/MAPA)

Nilton Marques de Oliveira, Fundação Universidade Federal do Tocantins

Doutor em Desenvolvimento Regional e Agronegócio pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE, Toledo - PR. Mestre em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa - UFV, Economista pela Universidade Estadual de Maringá - UEM. Professor do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional (PGDR/UFT) e do curso de Ciências Econômica da Universidade Federal do Tocantins . Membro do Conselho Editorial da Editora Universitária (EDUFT/ 2016-2019). Vice-presidente do Instituto Territorial do Centro Norte Brasileiro (IT Centro Norte/ PGDR-UFT). Membro do comitê técnico científico (PIBIC - CNPq/UFT). Integrante do Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - BASis-Inep/Mec. Tutor do Grupo PET de Ciências Econômicas da UFT. Diretor de Avaliação da Pró-reitoria de Avaliação e Planejamento - PROAP/UFT (2008 a 2012). Líder do Grupo de pesquisa em Desenvolvimento Regional e Territorial do Centro Norte do Brasil - DRT Centro Norte ( CNPq/UFT). Área de Pesquisa: Desenvolvimento Regional, Territorial e Local; Economia Regional e Urbana; Análise Regional e, Economia do Tocantins.

Referências

ACETO, Maurizio et al. Role of lanthanides in the traceability of the milk production chain. Journal of Agricultural and Food Chemistry, 65, p. 4200-4208, 2017. Disponível em: <https://bit.ly/2K3w7yp>. Acesso em: 13 Jan. 2019.

AGARWAL, Renu; CHOWDHURY, Mard Hossan; PAUL, Sanjoy Kumar. The future of manufacturing Global Value Chains, smart specialization and flexibility! Global Journal of Flexible Systems Management, 19 (suplemento 1) 2018.

DALY, Jack et al. Jamaica in the Arabica coffee global value chain. Duke Global Value Chains Center, 2018. Disponível em: <https://bit.ly/2Xx0yjx>. Acesso em: 25 Jan. 2019.

DAUDIN, Guillaume; RIFFLART, Christiane; SCHWEISGUTH, Danielle. Who produces for whom in the world economy? Paris: OFCE, July 2009. (Document de Travil de l’OFCE, n. 18). Disponível em: <https://www.ofce.sciences-po.fr/pdf/dtravail/WP2009-18.pdf>. Acesso em: 20 Jan. 2019.

DAVIS, Dennis; KAPLINSKY, Raphael; MORRIS, Mike. Rents, power and governance in Global Value Chains. Journal of World-Systems Research, v. 24, n. 1, 2018. Disponível em: <http://jwsr.pitt.edu/ojs/index.php/jwsr/article/view/662/1019>. Acesso em: 11 Jul. 2018.

FAO, Food and Agriculture Organization of the United Nations. Dairy production. 2019. Disponível em: <http://www.fao.org/dairy-production-products/en/>. Acesso em: 28 Jan. 2019.

FERNANDEZ-STARK, Karina; BAMBER, Penny; GEREFFI, Gary. 2016. Peru in the High Quality Cotton Textile and Apparel Global Value Chain: Opportunities for Upgrading. Report commissioned by the World Bank, The Duke Center on Globalization, Governance & ompetitiveness (Duke CGGC).

GEREFFI, Gary; FERNANDEZ-STARK, Karina. Global Value Chain Analysis: A Primer. Center on Globalization, Governance & Competitiveness (CGGC), Durham, North Carolina, Duke University, 2011. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/265892395_Global_Value_Chain_Analysis_A_Primer>. Acesso em: 15 Jul. 2018.

GEREFFI, Gary; FERNANDEZ-STARK, Karina. Global Value Chain analysis: A primer, 2nd Edition. Center on globalization, governance e competitiveness, Duke University, 2016.

GOMES, Alexandra Lopes; FERREIRA FILHO, Joaquim Bento De Souza. Economias de escala na produção de leite: uma análise dos Estados de Rondônia, Tocantins e Rio de Janeiro. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 45, n. 3, p. 591- 619, Jul/Set. 2007. Disponivel em: <https://www.scielo.br/pdf/resr/v45n3/a03v45n3.pdf>. Acesso em: 21 Jan. 2019.

HANDCOCK, Mark S; GILE, Krista L. Comment: on the concept of snowball sampling. Sociological Methodology, Los Angeles, v. 41, n. 1, Agosto, p. 367-371, 2011.

HORNER, Rory; NADVI, Khalid. Global value chains and the rise of the Global South: unpacking twenty-first century polycentric trade. Global Networks 18, p. 207-237, 2018.Disponível em: <https://bit.ly/2wFSKjx>. Acesso em: 14 Jul. 2018.

HUMPHREY, John; SCHMITZ, Hubert. "How does insertion in Global Value Chains affect upgrading in industrial clusters?". Regional Studies, v. 9, n. 36, p. 1017-1027, 2002.

OTTE, Michael J.; FELIS-ROTA, Ana. Dairy development’s impact on poverty reduction. FAO, GDP and IFCN, Chicago, Illinois, USA. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO, 2018. Disponível em: <http://www.fao.org/3/CA0289EN/ca0289en.pdf>. Acesso em: 2 Jun. 2018.

PALMAS. Lei n° 1.228, 30 de outubro de 2003. Dispõe sobre as normas sanitárias para elaboração e comercialização de produtos artesanais comestíveis de origem animal e vegetal no Município de Palmas e adota outras providências. Câmara Municipal de Palmas, Advocacia Geral do Município, Palmas, TO, p. 38552.

PEDROZA FILHO, Manoel Xavier; BARROSO, Renata Melon; FLORES, Roberto Valladão. Diagnóstico da cadeia produtiva da piscicultura no estado de Tocantins. Boletim de P&D 5, 2015, Embrapa Pesca e Aquicultura.

QUEIROZ, Erika. V. et al. Perfil produtivo dos rebanhos leiteiros do município de Palmas –Tocantins. 2014. Anais... XXI Jornada de Iniciação Científica UNITINS/CNPq, 27 a 28 de novembro de 2014, Palmas, TO, 106p. Tema: Conhecimento para o desenvolvimento: Contribuições para a Ciência e Tecnologia.

SARAIVA, Antônia Francisca Saraiva et al. Cadeia produtiva do babaçu em Cidelândia – MA: uma análise a partir da abordagem de Cadeia Global de Valor. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté – SP, v. 15, n. 2, Edição especial, p. 12-23, 2019.

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO – SECOM. Bacia leiteira: Palmas trabalha para aumentar sua produção de leite e derivados. Cerrado Editora, Palmas, 2 Fev. 2016.

SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, TURISMO E CULTURA - SEDEN. Criação do estado do Tocantins – 1988. Disponível em: <https://bit.ly/2wR7lJj>. Acesso em: 10 Out. 2018.

SIDRA, SISTEMA IBGE DE RECUPERAÇÃO AUTOMÁTICA. SIDRA 2019. 2019. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/home/ipca/brasil >. Acesso em: 9 Mai. 2019.

SILVA, Josivaldo Alves; CANÇADO, Airton Cardoso; PACÍFICO FILHO, Miguel. Políticas públicas estaduais para o cooperativismo no Tocantins: Uma análise das ações da Seagro no período de 1988 a 2012. Desenvolvimento em Questão, Editora Unijuí, ano 15, n. 40, p. 140-174, 2017.

Produção de leite em pastagem

Downloads

Publicado

22-07-2020

Como Citar

POLASTRINI, A.; PEDROZA FILHO, M. X.; OLIVEIRA, N. M. de. GARGALOS DA CADEIA LEITEIRA DE PALMAS - TO: ABORDAGEM DE CADEIA GLOBAL DE VALOR/Bottlenecks in the dairy chain of Palmas-TO: global value chain approach. Informe GEPEC, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 195–212, 2020. DOI: 10.48075/igepec.v24i2.24912. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/24912. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos