AGRICULTURA URBANA NA REGIÃO CENTRAL DE PALMAS, TOCANTINS: CONVENCIONAL OU AGROECOLÓGICA? Urban agriculture in the central region of Palmas, Tocantins: conventional or agroecological?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v25i1.25339

Palavras-chave:

Desenvolvimento urbano, Horticultor, Segurança alimentar, Hortas Comunitárias

Resumo


Objetivou-se com esta pesquisa analisar se as hortas urbanas na região central de Palmas, se enquadram no sistema convencional ou agroecológico. Foram pesquisadas quatro hortas, localizadas nas quadras 1006, 1106, 1206 e 1306 Sul. A pesquisa consistiu em aplicação de questionários a 42 horticultores e entrevista a dois servidores de órgãos ligados ao programa Hortas Urbanas. O estudo apontou que existe uma incongruência entre o quantitativo de horticultores cadastrados e aqueles que trabalham nas hortas. O horticultor é, majoritariamente, do sexo feminino, de baixa renda e baixa escolaridade. Verificou-se a utilização de produtos incompatíveis com a produção agroecológica. Porém, há um processo de transição do convencional, pois observou-se apropriação de técnicas de manejo baseados na agroecologia. Há fiscalização e assistência técnica, todavia, estas acontecem em número insuficiente para garantir adequada orientação do horticultor e garantir a qualidade dos produtos ao consumidor. São necessários mais estudos e atenção do Poder Público.

Biografia do Autor

Alessandra Polastrini, Universidade Federal do Tocantins

Mestrado em Desenvolvimento Regional no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Tocantins. Pós-graduação lato sensu em Ensino de Ciências e Biologia (2017) pelo Centro Universitário Claretiano. Graduada em Zootecnia (Bacharel) pela Universidade Católica do Tocantins (2011) e Licenciada em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Claretiano (2016). Trabalhou como professora pelo Fundo Nacional de Solidariedade - FNS (2015) e Gerente de Produção da Phostins Nutrição Animal (2015). Desenvolve pesquisas sobre a cadeia produtiva do leite utilizando a Global Value Chain, desenvolvimento regional e ensino. Foi professora na educação básica nas disciplinas de ciências, biologia, geografia, matemática, filosofia, ensino religioso e português nos colégios Dom Bosco e Marista e na Escola Darcy Ribeiro. Empresária e Assistente técnica em produção animal. 

Claudia Regina de Sousa e Silva, Universidade federal do Tocantins/UFT

Mestranda em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Tocantins; Especialista em Gestão Pública e Sociedade pela Universidade Federal do Tocantins; Graduada em Superior de Tecnologia em Gestão Pública pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins; Pesquisadora e autora de artigos sobre transparência pública, acesso à informação, portais de transparência, governo eletrônico e tecnologia entre outros. Presidente do Observatório Social de Palmas (Tocantins/BR), organização do terceiro setor que busca promover o controle social, a cidadania, o combate à corrupção e a participação popular na gestão pública municipal; Ex-Bolsista de Iniciação Tecnológica do CNPq. Possui experiência em Gestão Pública, Dados Abertos, Lei de Àcesso à Informação Transparência Pública, e Combate à Corrupção e, Terceiro Setor entre outros.

João Aparecido Bazzoli, Universidade Federal do Tocantins

Professor na Universidade Federal do Tocantins (UFT) do Curso de Direito. Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR/UFT). Pós-doutoramento pela Universidade de Lisboa. Líder do grupo interdisciplinar: Cidade e Meio Ambiente (CNPq). Pesquisador com atuação na linhas (i) regularização fundiária urbana e a segregação socioespacial; (ii) planejamento urbano, mobilidade na cidade e a dicotomia do crescimento urbano desordenado e seu desdobramento à expansão das periferias; (iii) plano diretor, políticas públicas, meio ambiente e sociedade; e (iv) participação social e a democracia direta. Coordenador do (GT-Cidades) no Instituto de Pesquisa, Diretos e Movimentos Sociais (IPDMS). Membro do Núcleo de Estudos Urbanos e das Cidades (Neucidades/UFT). Coordenador Regional (Norte) do Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU). Membro da Comissão Especial de Planejamento Urbano e Ambiental (CEPUA) do CAU/TO. Coordenador do Laboratório de Cidades (UFT). Obteve distinção de destaque na 2ª Edição do Prêmio Esdras de inovação em Ensino do Direito promovido pelo Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Direito - SP. Atuou pela United Nations Human Settlements Programmepela (UN-HABITAT) no Projeto Global Municipal Database (GMD). Atuou pela New York University no Projeto Pesquisa de Terrenos e Habitação em uma Amostra Global de Cidades - Atlas of Urban Expansion. Obteve distinção honorífica por reconhecida contribuição como Professor Visitante pela Universidad Nacional de Trujillo - Peru. Participou de organização de livros, publicou artigos com resultados de estudos realizados e de projetos de pesquisa e extensão em parcerias nacionais e internacionais. Publicou livro resultado de estudos urbanos, disponível no endereço: https://sites.google.com/view/palmasemfoco.

Referências

ABOU, Mouritala; YABI, Ibouraima; OGOUWALE, Euloge. Evaluation de la durabilité agro-écologique des aménagementes hydro-agricoles de la plaine inondable Dans le Tandem Dangbo-Adjohoun au Sud-Est Du Bénin. European Scientific Journal, v.12, n. 9, 2018.

ADAPEC. Relatório de atividade de campo. [Online] Mensagem pessoal. Palmas/TO, 2019. 28 jun. 2020.

ANJOS, Flávio Sacco dos; CALDAS, Nádia Velleda. Uma resposta sólida a um regime agroalimentar em crise: o fenômeno GAS na Itália. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo: v. 32, n. 95, 2017.

BRASIL. Decreto n° 7.794, de 20 de agosto de 2012. Institui a política nacional de agroecologia e produção orgânica. Diário Oficial, Brasília, p.4, 21 ago. 2012.

BRASIL. Lei n° 10.831, de 23 de dezembro de 2003. Dispõe sobre a agricultura orgânica e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, p. 8, 24 dez. 2003.

CONSEA. V Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Documento Base, 2015. Disponível em: <https://bityli.com/ObcKQ>. Acesso em: 12 abr. 2019.

FAO, IFAD, UNICEF, WFP and WHO. The State of food security and nutrition in the world 2019. Safeguarding against economic slowdowns and downturns. Rome, FAO, 2019.

FIBL – FORSCHUNGSINSTITUT FÜR BIOLOGISCHEN LANDBAU; IFOAM – FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DOS MOVIMENTOS DA AGRICULTURA ORGÂNICA. The world of organic agriculture: statistics & emerging trends 2020. Research Institute of Organic Agriculture FIBL and IFOAM Organics International, 2020. Disponível em: <https://www.fibl.org/fileadmin/documents/shop/5011-organic-world-2020.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2020.

GIACCHÈ, Giulia; PORTO, Lya. Políticas públicas de agricultura urbana e periurbana: uma comparação entre os casos de São Paulo e Campinas. Informações Econômicas, São Paulo, SP, v. 45, n. 6, 2015.

GRATÃO, Lha; SILVA, Paulo Vitor de Sousa; SOUZA, Géshica Soares; SCHOTT, Eloise; MOREIRA, Renata Andrade de Medeiros; NASCIMENTO, Guilherme Nobrel do. Análise situacional das hortas comunitárias do município de Palmas, Tocantins, Brasil: uma visão etnofarmacológica. Revista Cereus, v.7, n.2, maio/ago., UnirG, Gurupi/TO, 2015.

LIMA, Sandra Kitakawa; GALIZA, Marcelo; VALADARES, Alexandre; ALVES, Fábio. Produção e consumo de produtos orgânico no Mundo e no Brasil. Texto para discussão 2538, Brasília: Rio de janeiro: Ipea, 2020.

LUDEWIGS, Thomas. Políticas Agroambientales em América Latina y el Caribe Análises de casos de Brasil. Programa de Cooperación internacional Brasil – Organización de las naciones unidas para la alimentación y la agricultura (FAO), 2014.

MICHEREFF FILHO, Miguel; RESENDE, Francisco Vilela; VIDAL, Mariane Carvalho; GUIMARÃES, Jorge Anderson; MOURA, Alexandre Pinho de; SILVA, Patrícia Santos da. Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica. Circular Técnica n. 119, Embrapa Hortaliças, Brasília – DF, 2013.

PALMAS. Prefeitura Municipal de Palmas. Secretaria municipal de governo. Decreto n° 284, de 22 de junho de 2012. Palmas/TO, 2012.

PALMAS. Prefeitura Municipal de Palmas. Hortas Comunitárias unem moradores e geram renda de mais de R$ 155 mil. Palmas, 2016. Disponível em:<https://bit.ly/2C8oweV>. Acesso em: 23 de jan. 2019.

PALMAS. Prefeitura Municipal de Palmas. Relação dos endereços das hortas comunitárias. Secretaria de Desenvolvimento Rural – SEDER, Palmas, 2020.

RIBEIRO, Silvana Maria; BÓGUS, Cláudia Maria; WATANABE, Helena Akemi Wada. Agroecological urban agriculture from the perspectve of health promotion. Saúde e Sociedade, v.24, n.2, p.730-743, 2015.

RUAF FOUNDATION. Urban agriculture and city region food systems: what and why –RUAF Urban Agriculture and Food Systems. Disponível em: <https://ruaf.org/urban-agriculture-and-city-region-food-systems/>. Acesso em: 10 jun. 2020.

SOUSA, Diana; MADUREIRA, Helena. Padrões territoriais da agricultura urbana na cidade do Porto. GOT, Revista de Geografia e Ordenamento do Território, n. 11, p. 309-325, 2017.

SOUSA, Tatiana de Oliveira. Agricultura urbana e alimentação: análise das hortas urbanas na cidade de Palmas. 2019. 80f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade Federal do Tocantins, Campus Universitário de Palmas, 2019.

SIDRA, SISTEMA IBGE DE RECUPERAÇÃO AUTOMÁTICA. SIDRA 2020. 2020. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/home/ipca/brasil>. Acesso em: 9 mai. 2020.

SAMBUICHI, Regina Helena Rosa; MOURA, Iracema Ferreira de; MATTOS, Luciana Mansor de; ÁVILA, Mário Lúcio de; SPÍNOLA, Paulo Asafe Campos; SILVA, Ana Paula Moreira da. A política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: Ipea, 2017, 463 p.

SKAR, S.L.; PINEDA-MARTOS, R.; TIMPE, A.; PÖLLING, B.; BOHN, K; KÜLVIK, M.; DELGADO, C.; PEDRAS, C.M.G.; PAÇO, T.A.; CUJIC, M.; TZORTZAKIS, N.; CHRYSARGYRIS, A.; PETICILA, A.; ALENCIKIENE, G.; MONSEES, H.; JUNGE, R. Urban agriculture as a keystone contribution towards securing and healthy development for cities in the future. Blue-Green Systems, v. 1, n. 1, p. 1-27, 2020.

UNITED NATIONS. World urbanization prospects: the 2018 revisions. Key factors. Population Division of the UN. Department of Economic and Social Affairs, population division, New York, United Nations, 2019. Disponível em: <https://population.un.org/wup/Publications/Files/WUP2018-Report.pdf>. Acesso: 9 jun. 2020.

VALADARES, Mayara Batista. Análise de aspectos relacionados à segurança alimentar nas hortas comunitárias de Palmas –TO. 2016. 57f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal do Tocantins, Campus Universitário de Palmas, 2016.

Downloads

Publicado

07-01-2021

Como Citar

POLASTRINI, A.; SILVA, C. R. de S. e; BAZZOLI, J. A. AGRICULTURA URBANA NA REGIÃO CENTRAL DE PALMAS, TOCANTINS: CONVENCIONAL OU AGROECOLÓGICA? Urban agriculture in the central region of Palmas, Tocantins: conventional or agroecological?. Informe GEPEC, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 143–163, 2021. DOI: 10.48075/igepec.v25i1.25339. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/25339. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos