A RELEVÂNCIA DA BIOECONOMIA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DE BIOCOSMÉTICOS DO ESTADO DO AMAZONAS The relevance of bioeconomy to regional development: a case study in a biocosmetics company in Amazonas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v25i0.26305

Palavras-chave:

Bioeconomia, Biocosméticos, Bionegócio, Amazonas

Resumo


A bioeconomia surgiu como alternativa para contribuir para o processo de desenvolvimento local e regional dos espaços nos quais se verifica a abundância de recursos naturais. Este segmento pode ajudar a atender às demandas decorrentes do aumento populacional, mudanças climáticas, saúde, substituição de energias fósseis, entre outros, tendo como seu foco principal a utilização de recursos provenientes de base biotecnológica. Em alguns contextos, contudo, a adoção da dessa atividade econômica ainda não foi incorporada de forma massiva. Este trabalho teve como objetivo geral abordar a bioeconomia e sua relevância para o Estado Amazonas. Para atingir este objetivo, realizou-se um estudo de caso sendo uma empresa no setor de biocosméticos o objeto de análise deste estudo. A partir da experiência descrita pela empresa, verificou-se que há espaço para o desenvolvimento da bioeconomia no Estado do Amazonas, entretanto, fornecimento das matérias primas amazônicas representam gargalos em termos de regularidade e de qualidade. Estes gargalos precisam ser enfrentados com políticas públicas. Por se tratar de empresa de base biotecnológica, observou-se a importância de parcerias entre startups e institutos de pesquisa.

Referências

ASSAD, A. L. e AUCÉLIO, J. G. Biotecnologia no Brasil: recentes esforços. In: SILVEIRA, J. M., DAL POZ, M.E. e ASSAD, A L. Biotecnologia e recursos genéticos: desafios e oportunidades para o Brasil. Campinas: Instituto de Economia/Finep, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INDÚSTRIAS DE HIGIENE PESSOAL PERFUMARIA E COSMÉTICOS - ABIHPEC. Caderno de Tendências 2019-2020, São Paulo,2019. Disponível em : <http://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/CADERNO%20DE%20 TENDENCIAS%202019-2020%20Sebrae%20Abihpec%20vs%20final.pdf> Acesso em 01 Nov de 2019.

BOLZANI, V. da. S. Biodiversidade, bioprospecção e inovação no Brasil. Revista Ciência e Cultura, São Paulo, v.68, n.1, 2016.

CARVALHO, T.P.V de. Mercado de fitoterápicos e fitocosméticos em Manaus (AM). 2015. 190 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Departamento de Geografia. Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.

COMISSÃO EUROPEIA. Communication from the Commission to the European Parliament, the Council, the European Economic and Social Committee and the Committee of the Regions. Strategy for “Innovating for sustainable grow: a bioeconomy for Europe”. Bruxelas, 2012. Disponível em: <http://ec.europa.eu/research/bioeconomy/pdf/official-strategy_en.pdf>. Acesso em: 8 Set de 2018.

DIAS, R.F.; CARVALHO, C.A.A. de. Bioeconomia no Brasil e no mundo: panorama atual e perspectivas. Revista Virtual de Química, v.9, n.1, 2017.

ESCOLA SUPERIOR DE PROPAGANDA E MARKETING (ESPM). (Startups) Unicórnio: O que são, o que comem e onde vivem? ESPM, São Paulo. Disponível em: <https://www.espm.br/empreendedorismo/startups-unicornio-o-que-sao-o-que-comem-e-onde-vivem> Acesso em 01 Nov de 2019.

FELIPE, M. S. S. Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no Brasil. Desafios na área de biotecnologia. Novos Estudos 78, Julho, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/nec/n78/02.pdf> Acesso em 10 de abril de 2019.

FRICKMANN, F., VASCONCELLOS, A. Oportunidades para a Inovação e Aproveitamento da Biodiversidade Amazônica em Bases Sustentáveis. Revista T & C Amazônia, v.8, N.19, 2010.

GEORGESCU-ROEGEN, N. The entropy law and the economic process. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1971.

GIL, A.C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa 4. ed São Paulo: Atlas, 2002.

HERCULANO, F.E.B.; PIMENTA, N.L.; PEREIRA, J. O.; VEIGA JR, V. F. da. E- commercee a utilização da biodiversidade amazônica na indústria de cosméticos. IN: FILHO, G. de. A.; LASMAR, D.J.; HERCULANO, F.E.B.; PIMENTA, N.L. (org). Biotecnologia e Bionegócio no Amazonas, EDUA 2015.

Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazonia (IDESAM). PPBIOECONOMIA - Programa Prioritário de Bioeconomia. Disponível em: https://idesam.org/bioeconomia/ Acesso em março de 2020.

MANFREDI, J.F. O que é Biotecnologia. Revista das Faculdades de Educação, Ciências e Letras e Psicologia Padre Anchieta, v.5, n.10,2003.

MOREIRA, A. M. Bioeconomia: Plataforma Mundial de Inovação e Sustentabilidade nas Cadeias Agroindustriais. Revista Processos Químicos, v. 10, n. 20, p. 351-353, 1 jul. 2016

MIGUEL, L.M. Uso Sustentável da Biodiversidade na Amazônia Brasileira: experiências atuais e perspectivas das bioindústrias de cosméticos e fitoterápicos. 2007. 171 f Dissertação (Mestrado). Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2007.

ORGANIZAÇÃO DE COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO - OCDE. The bioeconomy to 2030: designing a policy agenda. Paris, France, White House. National Bioeconomy Blueprint; White House, Washington, DC, USA, 2009. Disponível em: https://read.oecd-ilibrary.org/economics/the-bioeconomy-to-2030_9789264056886-en#page7

QUEIRÓZ, L. A.; MAFRA, R. Z. A comercialização dos produtos naturais da biodiversidade amazônica: características da oferta no comércio varejista em Manaus. In: Estudos da Bioindústria Amazonenses: sustentabilidade, mercado e tecnologia. Manaus: EDUA, 2017. p. 93-112.

RODRIGUES, M. Bioeconomia é a nova fronteira para o futuro da América Latina. Revista Ciência e Cultura, São Paulo, v.70, n.4, 2018.

SANTANA, M. F. E. O perfil da biotecnologia: investimento, recursos humanos e a indústria da biotecnologia. 2004. 239 f. Dissertação (Mestrado) Escola de Química – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

SILVA, M.F de. O e.; PEREIRA, F. S.; MATINS, J. V. B. A bioeconomia brasileira em números. Revista BNDES Setorial. n.47. p.277-332, 2018.

SOUSA, K.A. A dinâmica da inovação em bionegócio no Estado do Amazonas.In: XXIV Seminário Nacional de Parque Tecnológico e Incubadoras de Empresas 22 a 26 de setembro de 2014. Belém: Anprotec, 2014. P.25.

SOUSA, K.A.; FIGUEIREDO, G.L.A.de. S. Bionegócios e desenvolvimento alternativo no estado do Amazonas (Brasil). Revista.Hist. Ueg, Anápolis, v.4, n.2, p.139-159, 2015.

SOUSA, K.A.; SANTOYO, A. H.; MATOS, M. R. de; SILVA, A. C. Bioeconomia na Amazônia: uma análise dos segmentos de fitoterápicos & fitocosméticos, sob perspectiva da inovação. Revista Uni Evangélica, v.5, n.3, p. 151-171, 2016.

TRIGO E. J.; HENRY, G.; SANDERS, J.; SCHURR, U.; INGELBRECHT, I.; REVEL, C.; SANTANA, C.; ROCHA, P. Towards bioeconomy development in Latin America and the Caribbean, Bioeconomy Working Paper No. 2013-01. ALCUE KBBE FP7 Project No. 264266, 15 p.

VALLE, M.G.; SANTOS, M. S. A biotecnologia como instrumento de desenvolvimento social econômico e social. Revista Univ.Rel.Int , Brasília, v.6, n.1, p.79-89, 2008.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5ª Ed. Porto Alegre. Editora: Bookmam. 2015.

Downloads

Publicado

18-01-2021

Como Citar

SANTOS, A. B.; ROCHA, J. S.; MAFRA, R. Z.; FERREIRA, M. A. C. A RELEVÂNCIA DA BIOECONOMIA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DE BIOCOSMÉTICOS DO ESTADO DO AMAZONAS The relevance of bioeconomy to regional development: a case study in a biocosmetics company in Amazonas. Informe GEPEC, [S. l.], v. 25, p. 91–108, 2021. DOI: 10.48075/igepec.v25i0.26305. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/26305. Acesso em: 14 ago. 2022.