Um caso mais que perverso das elasticidades

Autores

  • Clóvis Oliveira de Almeida
  • Carlos Alberto da Silva Ledo

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v8i2.311

Resumo


Este trabalho analisa as condições defrontadas pelos produtores brasileiros de farinha de mandioca em relação aos coeficientes de elasticidades-renda da demanda. O objetivo é verificar as perspectivas de crescimento da demanda do produto e da renda dos agricultores em resposta às variações na renda do consumidor, uma vez que não se pode esperar que os estímulos de preços produzam efeitos compensatórios sobre a quantidade demandada e sobre a renda do produtor, em razão da inelasticidade-preço da demanda do produto. O modelo econométrico utilizado para estimar os coeficientes de elasticidade-renda é o da poligonal (piecewise linear regression), por ser flexível e permitir identificar mudanças no padrão de consumo das famílias, conforme a classe de renda a que elas pertençam. Os resultados obtidos sugerem que, de modo geral, a farinha de mandioca é um bem de consumo inferior nas famílias que recebem acima de 3 salários mínimos, e de necessidade para aquelas que recebem até 3. Verificou-se, também, que as perspectivas de crescimento da demanda são extremamente remotas.

Downloads

Publicado

24-04-2007

Como Citar

ALMEIDA, C. O. de; LEDO, C. A. da S. Um caso mais que perverso das elasticidades. Informe GEPEC, [S. l.], v. 8, n. 2, 2007. DOI: 10.48075/igepec.v8i2.311. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/311. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos