Estratégias na composição de blends no mercado internacional de café: uma análise de cointegração

Autores

  • Paula Sarita Bigio Schnaider
  • Maria Sylvia Macchione Saes

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v17i1.5432

Palavras-chave:

Agronegócio, café, cointegração, blends

Resumo


A partir dos anos 90, o mercado internacional de café sofreu modificações impulsionadas pela inserção do Vietnã, produtor do café tipo Robusta, menos valorizado no mercado em relação aos tipos: Arábica Natural e Arábica Suave. Tais mudanças suscitaram indagações a respeito do comportamento dos compradores no que diz respeito à estratégia de composição dos cafés de diferentes origens.  Esse artigo buscou analisar a relação entre os preços das três principais variedades de café comercializadas, de forma a proporcionar evidências em relação às estratégias das empresas no que diz respeito à utilização dos cafés de diferentes origens para a composição dos blends. Para isso, foi realizada análise de cointegração. Observou-se que o resultado é coerente com as práticas utilizadas pelo mercado, ou seja, as empresas tendem a modificar o blend de acordo com o diferencial de preços, quando se consideram dois tipos distintos de origens.  Tal estratégia evidencia a forte concorrência de preços que tem impactos significativos sobre os produtores de café.

Downloads

Publicado

08-04-2014

Como Citar

SCHNAIDER, P. S. B.; SAES, M. S. M. Estratégias na composição de blends no mercado internacional de café: uma análise de cointegração. Informe GEPEC, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 50–66, 2014. DOI: 10.48075/igepec.v17i1.5432. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/5432. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos