Emprego feminino na produção canavieira do Estado de São Paulo - 2000/2010

Autores

  • Luís Abel da Silva Filho
  • Francisca Laudeci Martins Souza
  • Jorge Luiz Mariano da Silva
  • Luciano Pereira da Silva

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v17i2.6435

Palavras-chave:

Mercado de trabalho feminino, cultivo da cana-de-açúcar, São Paulo.

Resumo


A luta dos movimentos feministas por igualdade de direitos acentua as transformações sociais. No entanto, embora muito se tenha alcançado ao longo dos anos, a batalha por espaço no mercado de trabalho permanece como um desafio constante para as mulheres.  Os registros sobre o mercado de trabalho mostram a inserção feminina com mais vigor em anos recentes, até mesmo em profissões de segmentação tradicionalmente masculina. Diante disso, este artigo tem como objetivo analisar o perfil dos postos de trabalho feminino, na produção canavieira, no estado de São Paulo. A escolha por este estado está diretamente relacionada ao fato do mesmo ser considerado o maior produtor de cana-de-açúcar do país. Para dar conta do interesse da pesquisa, foram utilizados dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE). O recorte temporal concentra-se nos anos de 2000 e 2010. Os principais resultados mostram elevação absoluta e relativa da participação feminina no mercado de trabalho, em todos os grandes setores de atividade econômica classificados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), inclusive no cultivo da cana-de-açúcar, da Classificação Nacional de Atividades Econômicas CNAE. Registraram-se concentração da maioria das mulheres em estabelecimentos de grande porte, com forte incidência de reemprego na atividade canavieira. O perfil do segmento feminino na atividade açucareira aponta para incidência maior de mulheres na faixa etária de 30 a 49 anos, com baixo nível de escolaridade; elevados índices de rotatividade e forte concentração nas faixas de remuneração mais baixa. Diante disso, pode-se inferir que a participação feminina cultivo da cana-de-açúcar, no estado de São Paulo cresceu e acentuou-se nos anos de 2000 e 2010, um crescimento da quantidade que aconteceu pari passu a uma inserção regulamentada a partir dos registros em carteira e precária pelo baixo nível salarial e consequente redução das condições de vida.

Downloads

Publicado

05-06-2014

Como Citar

DA SILVA FILHO, L. A.; MARTINS SOUZA, F. L.; MARIANO DA SILVA, J. L.; DA SILVA, L. P. Emprego feminino na produção canavieira do Estado de São Paulo - 2000/2010. Informe GEPEC, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 163–176, 2014. DOI: 10.48075/igepec.v17i2.6435. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/6435. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos