A Adesão ao padrão-ouro e seus determinantes cliométricos: o caso do Brasil

Autores

  • Cláudio D. Shikida
  • Clarice Sollero Lemos
  • Ari Francisco Araujo Jr

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v17i2.6812

Palavras-chave:

Cliometria, Padrão Ouro, Brasil

Resumo


Esta nota objetiva investigar, econometricamente, os determinantes da adoção do padrão-ouro por parte do Brasil. A literatura destaca a importância dos preços das commodities (café e borracha), dos problemas inflacionários, da credibilidade inerente ao padrão-ouro, das crises econômicas (choques externos) e internas na decisão de um governo permanecer (ou aderir ao padrão) ou abandonar o padrão-ouro. Os coeficientes estimados apresentaram os sinais esperados, com destaque para a credibilidade e a inflação, mas oposto ao esperado para o coeficiente da dummy de choques externos. Apresenta-se também uma discussão sobre o impacto marginal de cada variável ao longo dos anos da amostra.

Downloads

Publicado

05-06-2014

Como Citar

SHIKIDA, C. D.; LEMOS, C. S.; ARAUJO JR, A. F. A Adesão ao padrão-ouro e seus determinantes cliométricos: o caso do Brasil. Informe GEPEC, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 70–80, 2014. DOI: 10.48075/igepec.v17i2.6812. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/6812. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos