Letalidade do acidente de trânsito na modernista Palmas/TO: uma abordagem econométrica

Autores

  • Marcleiton Ribeiro Morais
  • Francisco Viana Cruz
  • João Rafael Rocha Dallabrida
  • Adriano Firmino V. de Araújo

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v18i1.7784

Palavras-chave:

Planejamento Urbano, Infraestrutura Urbana, Conflitos no Trânsito, Modelagem e Previsão de Acidentes.

Resumo


A capital do Tocantins, Palmas, tem ocupado posição de destaque no cenário nacional em virtude de seus indicadores de acidente de trânsito. Essa problemática se opõe ao seu planejamento urbano, já que o município apresenta traços viários hierarquizados e amplos. Este artigo objetiva, a partir do Modelo Logit Ordenado, prever a incidência de acidentes de trânsito na capital do Tocantins de acordo com sua gravidade. Observou-se que os fatores que contribuem para o aumento da chance de haver vítima fatal são: tipo e padrão de velocidade da via, ser mulher, a cor escura do veículo, trânsito sem sinalização, a madrugada de domingo, menor grau de escolaridade, ser mais jovem, não ser solteiro e quanto mais antigo for o veículo.

Downloads

Publicado

09-07-2014

Como Citar

MORAIS, M. R.; CRUZ, F. V.; DALLABRIDA, J. R. R.; ARAÚJO, A. F. V. de. Letalidade do acidente de trânsito na modernista Palmas/TO: uma abordagem econométrica. Informe GEPEC, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 156–176, 2014. DOI: 10.48075/igepec.v18i1.7784. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/7784. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos