AGROECOLOGIA COMO UM NOVO LUGAR SOCIAL DE NEGAÇÃO PARA UM OUTRO PRINCÍPIO DE REALIDADE: EXPERIÊNCIA AGROECOLÓGICA NO SÍTIO PARANÁ

Autores

  • Marcelo Barbosa Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Anadir Fochezatto

DOI:

https://doi.org/10.48075/ijerrs.v4i2.28864

Resumo


Este estudo tem a pretensão de abordar a importância e a necessidade da agroecologia para a soberania alimentar e política. Iremos inicialmente abordar pelo viés filosófico e pela perspectiva da teoria crítica a industrialização e a instrumentalização da agricultura por intermédio da revolução verde e seus efeitos na sociedade e na natureza. Abordaremos a agroecologia como um movimento dialético, que vincula sensibilidade e razão sem instrumentalizar a natureza, se diferenciando assim dos métodos convencionais de agricultura. Nossa discussão se sustentará fundamentalmente pela mediação da teoria crítica a partir dos conceitos de Herbert Marcuse. Por fim, apresentamos breve relato de uma experiência agroecológica iniciada em 2020 em parceria com o Sítio Paraná, localizado em Santa Helena Velha, onde produzimos hortaliças no sistema agroflorestal, escoando a produção junto de uma associação de produtores orgânicos. Esperamos, assim, indicar para a produção agroecológica, orientada por um outro princípio de realidade é viável, embora haja diversos desafios a serem enfrentados.

Biografia do Autor

Marcelo Barbosa, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmico de Filosofia

Downloads

Publicado

28-03-2022

Como Citar

BARBOSA, M.; FOCHEZATTO, A. AGROECOLOGIA COMO UM NOVO LUGAR SOCIAL DE NEGAÇÃO PARA UM OUTRO PRINCÍPIO DE REALIDADE: EXPERIÊNCIA AGROECOLÓGICA NO SÍTIO PARANÁ. International Journal of Environmental Resilience Research and Science - IJERRS, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 1–14, 2022. DOI: 10.48075/ijerrs.v4i2.28864. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/ijerrs/article/view/28864. Acesso em: 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Edição especial - III Workshop RIPERC - artigos convidados