Efeito de antitranspirante na condutância estomática em mudas de Cordia trichotoma (Vell.) Arrab. ex Steud

Autores

  • Danielle Acco Cadorin
  • João Alexandre Lopes Dranski
  • Ubirajara Contro Malavasi

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v15i2.10769

Palavras-chave:

louro-pardo, restrição hídrica, transpiração.

Resumo


A utilização de antitranspirantes ao final do ciclo de produção pode ser uma forma de indução à maior resistência das mudas à deficiência hídrica após o plantio. Este ensaio avaliou o efeito de doses de antitranspirante na condutância estomática em mudas de Cordia trichotoma submetidas à restrição hídrica. As mudas foram submetidas ao tratamento controle (pulverizadas somente com água) ou pulverizadas com 1,5% e 3,0% de antitranspirante diluído em água. O ensaio foi conduzido em blocos casualizados com dez repetições de duas mudas. Os parâmetros avaliados incluíram a condutância estomática até o 12º dia após restrição hídrica e o teor relativo de água na folha (TRA). As mudas tratadas com antitranspirante apresentaram menor condutância estomática, o que condiz com os efeitos esperados em função da aplicação do produto, uma vez que o mesmo forma uma película na superfície foliar que induz ao fechamento dos estômatos. Não houve diferença significativa na quantificação do TRA. O comportamento da condutância estomática ao longo do tempo se deu de forma quadrática, estando correlacionado com temperatura e umidade do ar. A pulverização foliar com o antitranspirante Humigel® na dose de 1,5% em mudas de C. trichotoma resultou na menor perda de água, através da redução na condutância estomática.

Downloads

Publicado

05-07-2016

Como Citar

CADORIN, D. A.; DRANSKI, J. A. L.; MALAVASI, U. C. Efeito de antitranspirante na condutância estomática em mudas de Cordia trichotoma (Vell.) Arrab. ex Steud. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 115–120, 2016. DOI: 10.18188/sap.v15i2.10769. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/10769. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos Científicos