Populações microbianas e composição química de silagem de milho

Autores

  • M. S. dos S. Pozza
  • P. C. Pozza
  • C. Y. Tsutsumi
  • R. Z. Almeida
  • R. V. Nunes
  • M. A. Sabedot
  • M. A. Zambom

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v10i1.5287

Palavras-chave:

bactérias ácido lácticas, bromatologia, mofos, silagem

Resumo


Avaliaram-se as populações microbianas, o pH e a composição química de silagens de milho produzidas ou não com inoculantes bacterianos, em seis períodos abertura dos silos (1, 3, 7, 14, 28 e 56 dias). Foi usado um arranjo fatorial 6 x 3 (seis períodos de fermentação x três inoculantes), em um delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. Avaliou-se os inoculantes microbianos Kera Sil® e Lacto Sil® e tratamento controle (sem inoculante). Aos 56 dias de fermentação, as contagens de bactérias ácido  lácticas não diferiram entre os tratamentos e o tratamento contendo o inoculante Kera Sil® apresentou menores contagens de fungos e de aeróbios mesófilos. Com relação aos valores de pH, não houve diferença significativa entre os tratamentos. Os teores de matéria seca, proteína bruta, matéria mineral, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido não foram influenciados pelos períodos de fermentação.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

POZZA, M. S. dos S.; POZZA, P. C.; TSUTSUMI, C. Y.; ALMEIDA, R. Z.; NUNES, R. V.; SABEDOT, M. A.; ZAMBOM, M. A. Populações microbianas e composição química de silagem de milho. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 10, n. 1, p. p. 91, 2000. DOI: 10.18188/sap.v10i1.5287. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/5287. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos Científicos