“NO MEIO DO TEXTO ACADÊMICO, TINHA UMA VOZ”- UM ESTUDO SOBRE AS RELAÇÕES DIALÓGICAS EM “CONVERSAS” DE PROFESSORES

Mariangela Garcia Lunardelli

Resumo

Este artigo procura verificar como o professor-pesquisador em
formação, diante de seu texto acadêmico, estabelece a relação entre o discurso do “eu” com o discurso do “outro”, como são incorporadas as vozes autorizadas. Os materiais examinados são precisamente denominados “conversas” – breves textos  acadêmicos reunidos em um livro, a partir de uma disciplina do  curso de Mestrado em Educação da Universidade Estadual de Londrina. Como fundamentos teóricos, são selecionadas três linhas de trabalho que definem a questão do “dizer” no texto da academia: a valorização da escrita e da citação, em Certeau  (1994), os modos da argumentação de autoridade, em Ducrot (1987) e Plantin (1996), e a atividade dialógica da linguagem e seu coro de vozes em Bakhtin. A partir da análise realizada,  consideram-se as relações dialógicas entre os textos percebidas como aceitação, reprodução, concordância, apagamento, dívida e acréscimo.

Palavras-chave

Vozes. Dialogismo. Citação. Argumentação por autoridade.

Texto completo:

PDF