A VIOLÊNCIA E CRIME NO JORNAL NACIONAL: DO MEDO DO CRIME AO CONTROLE DA ORDEM

Ana Carolina Cademartori, Adriane Roso

Resumo

Este estudo tem como objetivo investigar os discursos sobre violência e crime veiculados no/pelo Jornal Nacional (JN), da Rede Globo de Televisão, com o intuito de interpretar as possíveis estratégias discursivas relacionadas aos processos de saúde e doença. Os seguintes crimes foram enfocados: Homicídio; Lesão Corporal; Extorsão; Tortura e Furto ou Roubo. Como base teórico-metodológica, buscamos apoio na Psicologia Social Crítica e na Análise de Discurso Francesa, considerando que ambas se propõem a perceber o ser humano como produto histórico-social e sujeito ativo na construção e transformação da sociedade. Os resultados indicam que das 49 edições gravadas, 29 edições apresentam notícias sobre violência e crime, perfazendo um total de 59,18% das edições gravadas. Através da análise qualitativa, foi notado que o JN não estabelece relações diretas com os processos de saúde e doença. Além disso, foi verificado que o funcionamento discursivo tende para o tipo de discurso autoritário, ou seja, encontrou-se predominantemente a reincidência da paráfrase nas notícias submetidas à análise. Portanto, quando  a dominância da paráfrase é encontrada, percebe-se a repetição dos sentidos e não o contrário, a ruptura com os sentidos postos.

Palavras-chave

Psicologia Social Crítica, Violência, Crime, Jornal Nacional, Análise de Discurso Francesa.

Texto completo:

PDF