Produção de espécies forrageiras produtoras de grãos e composição química de silagens

Leilson Rocha Bezerra, Eranildo Brasil da Silva, Maria Socorro de Souza Carneiro, Ricardo Loila Edvan, Maria Janiele Coutinho, Elzânia Sales Pereira

Resumo

Objetivou-se avaliar características de produção de espécies forrageiras produtoras de grãos e composição química de silagens nas condições do nordeste do Brasil. Foram avaliadas quatro forrageiras produtoras de grãos: milho, milheto, sorgo e girassol. Foram determinadas a massa seca de forragem morta (MSFM), massa seca total de grão (MSTG), massa seca total de folha (MSTF) e massa seca total de colmo (MSTC). Da silagem produzida com as espécies, avaliou-se o nitrogênio amoniacal, perdas por gases (G), perdas por efluentes (E), rendimento de matéria seca (RMS), matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), matéria mineral (MM), fibra detergente neutro (FDN) e fibra detergente ácido (FDA). O sorgo apresentou maior (p<0,05) acúmulo de MSFM, MSTF e MSTC em relação ao milho, milheto e girassol. O girassol apresentou maiores perdas por G e E, e menor RMS para silagem produzida. Não houve diferença das silagens em relação a PB. Para o EE a silagem de girassol obteve maior quantidade, fato que compromete a qualidade da silagem para alimentação de ruminantes. O sorgo possui caracterização mais adequada para produção de silagem, pois apresenta alta produção de volumoso, baixas perdas e composição química semelhante à silagem do milho nas condições do nordeste do Brasil.

Palavras-chave

Helianthus annuus; Pennisetum glaucum; Sorghum bicolor; Zea mays

Texto completo:

PDF