Resposta de duas cultivares de alface a diferentes doses de calcário

C. Backes, F. Ludwig, E. Damatto Junior, J. Casa, R. L. Villas Bôas

Resumo

O trabalho teve por objetivo avaliar a resposta de duas cultivares de alface a diferentes doses de calcário. O experimento foi conduzido em vaso em ambiente protegido, na Faculdade de Ciências Agronômicas UNESP, Campus de Botucatu, SP. O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, com cinco repetições, seguindo esquema fatorial 2 x 4, duas cultivares de alface (Verônica e Elisa) e quatro doses de calcário (1,85, 3,17, 4,49 e 5,81 t ha-1). Aos 47 dias após o transplante, realizaram-se as medidas de Intensidade de Coloração Verde das folhas (ICV), número de folhas e comprimento de caule, fitomassa fresca e seca da parte aérea. Foram realizadas análises químicas das plantas e do solo. Não houve influência na produção de fitomassa fresca e seca da parte aérea, comprimento de caule, número de folhas em uma variação do V% de 50 a 73% para as duas cultivares estudadas. A cultivar Elisa apresentou maior número de folhas, ICV e maior absorção de N, K, Mg, Cu, Mn e Zn quando comparada a cultivar Verônica. As doses de calcário utilizadas afetaram os teores de nutrientes no solo e na absorção destes pela planta.

Palavras-chave

Lactuca sativa; saturação por bases; calagem

Texto completo:

PDF