O desempenho das exportações brasileiras de amêndoas de castanha de caju entre os anos de 2007 e 2011

Autores

  • Renato Droguett Macedo
  • Naisy Silva Soares

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v19i1.10810

Palavras-chave:

Posição Relativa do Mercado, Vantagem Comparativa, Constant-Market-Share, Competitividade.

Resumo


O presente trabalho avaliou o desempenho das exportações de castanha de caju do Brasil e dos seus principais concorrentes no mercado internacional, de 2007 a 2011, por meio dos indicadores posição relativa do mercado, vantagem comparativa e constant-market-share. Os resultados obtidos indicaram que o Brasil e seus principais concorrentes no mercado internacional perderam posição relativa no mercado, exceto a Costa do Marfim; o país com maior vantagem comparativa revelada foi a Costa do Marfim; o crescimento do comércio mundial contribuiu em maior percentual para o crescimento das exportações de castanha de caju dos países analisados, exceto para a Costa do Marfim onde o efeito competitividade superou o crescimento do comércio mundial; e, efeito destino das exportações foi relevante para explicar o crescimento das exportações principalmente do Brasil.

Downloads

Publicado

05-09-2015

Como Citar

MACEDO, R. D.; SOARES, N. S. O desempenho das exportações brasileiras de amêndoas de castanha de caju entre os anos de 2007 e 2011. Informe GEPEC, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 148–162, 2015. DOI: 10.48075/igepec.v19i1.10810. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/10810. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos