A EXPANSÃO PRODUTIVA AGROPECUÁRIA NO ESTADO DE MATO GROSSO E SEUS IMPACTOS FUNDIÁRIOS E AMBIENTAIS A PARTIR DOS ANOS 2000 / Agricultural productive expansion in the State of Mato Grosso and its fundial and environmental impacts from 2000

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/igepec.v25i2.26284

Palavras-chave:

Desenvolvimento Regional, Especialização Produtiva, Concentração Fundiária, Meio Ambiente

Resumo


O estado de Mato Grosso atingiu elevados índices de produtividade tornando-se um dos principais estados produtores de commodities do país. Com isso, sua estrutura produtiva agropecuária tem se assumido, cada vez mais, características de concentração fundiária e de especialização produtiva, baseada na intensificação do uso de capital. Todavia, tais mudanças repercutem sobre o espaço rural, com impactos sobre o uso da terra e o meio ambiente. O presente artigo tem como objetivo discutir aspecto da expansão produtiva agropecuária no Mato Grosso e seus impactos fundiários e ambientais. Utiliza-se como fundamento analítico o método histórico-estrutural, através do estudo de variáveis consideradas determinantes da produção, desde o início dos anos 2000. A análise reforçou que há uma rigidez da estrutura produtiva que impacta no aumento da concentração fundiária e no uso intensivo de capital com efeito na elevação dos preços da terra, no uso de insumos de produção, máquinas e equipamentos e no avanço de lavouras temporárias, com demanda vinculada ao mercado externo, que refletem em externalidades ambientais negativas, em especial, no aumento do uso de agrotóxicos. Finalmente, não se deixou de observar que tais condições se apresentam como limitantes do desenvolvimento - e não apenas crescimento – local.

Biografia do Autor

Cláudia Regina Heck, Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Economia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2003), mestrado em Desenvolvimento pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2006) e doutorado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas (2019). Atualmente é professora da Universidade Federal de Mato Grosso, atuando principalmente nos seguintes temas: economia agrícola, economia regional e urbana e economia do setor público.

Referências

ARAÚJO, Tânia Bacelar de. Por Uma Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 30, n. 2, p. 144-161, abr.-jun. 1999. Disponível em: https://www.bnb.gov.br/projwebren/Exec/artigoRenPDF.aspx? cd_artigo_ren=143. Acesso em 09 de setembro de 2018.

AZEVEDO, Andréa Aguiar; SAITO, Carlos Hiroo. O Perfil dos Desmatamentos em Mato Grosso, após Implementação do Licenciamento Ambiental em Propriedades Rurais. CERNE, vol. 19, núm. 1, enero-marzo, 2013, pp. 111-122.

BOMBARDI, Larissa Mies. Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia. São Paulo: FFLCH – USP, 2017. 296 p.

BNDES. Banco Nacional de Desenvolvimento. Desembolso Moderfrota. Disponível em: <https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/ produto/MODERFROTA>. Acessado em: 03 de janeiro de 2020.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002. Brasília:2002. Disponível em: www.planalto.gov.br>. Acesso em: set. 2018.

BRASILAGRO. Apresentação Institucional. 2017. Disponível em:< http://www.brasil-agro.com>. Acesso dez. 2017.

BUAINAIN, Antônio Márcio, ALVES, Eliseu, SILVEIRA, José Maria da; NAVARRO, Zander, 2013. Sete teses sobre o mundo rural brasileiro. Revista de Política Agrícola, 22(2), pp. 105-121.

CANO, Wilson. Novas determinações sobre as questões regional e urbana após 1980. Texto para Discussão, 193. Campinas: Instituto de Economia, 2011.

CARNEIRO, Fernando Ferreira, PIGNATI, Wanderlei; RIGOTTO, Raquel; AUGUSTO, Lia Giraldo da; RIZZOLO, Anelise; FARIA, Neice Muller Xavier; ALEXANDRE, Veruska Prado; FRIEDRICH, Karen; MELLO, Marcia Sarpa de Campos. Dossiê ABRASCO: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde - Parte 1: Agrotóxicos, Segurança Alimentar e Nutricional e Saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO, 2012. 88 p.

CASTRO, Fábio de. Agronegócio no Cerrado afeta chuvas. O Estado de S. Paulo, edição de 3 de abril de 2016, p. A21.

DELGADO, Guilherme Costa. Questão Agrária no Brasil:1950-2003. In: Luciana Jaccoud. (Org.). Questão Social e Políticas Sociais no Brasil Contemporâneo. Brasília DF: IPEA, 2005, v. 01, p. 51-90.

______. Do Capital Financeiro na Agricultura à Economia do Agronegócio: Mudanças cíclicas em meio século (1965-2012). Porto Alegre: Editora UFRGS, 2012.

______. Mercadorização, Concentração e Internacionalização: O movimento do mercado de terras. Revista Le Monde Diplomatique Brasil, edição 105, abril 2016. Disponível em: <http://diplomatique.org.br/o-movimento-do-mercado-de-terras/>. Acesso abril 2017.

ETXEZARRETA, Miren. Tendencias de Evolución de la Agricultura al Principio del siglo XXI. In: ETXEZARRETA, Miren (Coord.). La agricultura española en la era de La globalización. Madrid: Ministerio de Agricultura, pesca y alimentación, Centro de Publicaciones, 2006.

FGV. Fundação Getúlio Vargas. Preços de terras. Diversos períodos. Disponível em: http://portalibre.fgv.br/. Acesso em: mai. 2018.

FRIEDMANN, Harriet. Feeding the Empire: The Pathologies of Globalized Agriculture. In: PANITCH, Leo; LEYS, Colin (ed.), The Socialist Register 2005. London: Merlin Press, 2004.

HECK, Claudia Regina. A heterogeneidade socioeconômica como limitante do desenvolvimento do estado de Mato Grosso. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, 2019.

IARC. Working Group on the Evaluation of Carcinogenic Risks to Humans et al. IARC monographs evaluation of five organophosphate insecticides and herbicides. Volume 112. 2015. Disponível em: https://www.iarc.fr/wp-content/uploads/2018/07/MonographVolume112-1.pdf. Acesso em 11 nov. 2020.

IBAMA. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Relatórios de Comercialização de Agrotóxicos. Disponível em: <https://www.ibama.gov.br/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos#historicodecomercializacao>. Acesso out. 2018.

IBGE. Censo Agropecuário 2006 e 2017. Biblioteca IBGE. Disponível em <http://www.ibge.gov.br>. Vários acessos, 2020.

IBGE. Produção Agrícola Municipal. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Vários acessos, 2018.

ICV. Instituto Centro de Vida. Análise do desmatamento em Mato Grosso (Prodes/2017). Cuiabá: ICV, 2017.

INPE. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. PRODES: Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite. Disponível em: <http://www.obt.inpe.br/ OBT/assuntos/programas/amazonia/prodes >. Vários acessos. 2018a.

______. Monitoramento da Cobertura Vegetal da Amazônia Sul Americana: Projeto PANAMAZÔNIA II. Disponível em: <http://www.dsr.inpe.br/laf/panamazonia/index.html>. Acesso nov. 2018b.

LIMA, Francco Antônio Neri de Souza e. Saúde, ambiente e Contaminação hídrica por agrotóxicos na Terra Indígena Marãiwatsédé, Mato Grosso. Dissertação de Mestrado em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá: 2015.

MACEDO, Fernando Cézar de, MORAIS, José Micaelson Lacerda. Inserção comercial externa e dinâmica territorial no Brasil: especialização regressiva e desconcentração produtiva regional. Informe Gepec, Toledo, v. 15, n. 1, p. 82-98, jan./jun. 2011

MACEDO, Marcia Nunes; DEFRIESA, Ruth S.; MORTONB, Douglas C.; STICKLERC, Claudia; GALFORDD, Gillian; SHIMABUKURO. Yosio Edemir. Decoupling of deforestation and soy production in the southern Amazon during the late 2000s. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 109, n. 4, p. 1341-1346, 2012.

MATTEI, Lauro. Considerações acerca de teses recentes sobre o mundo rural brasileiro. Revista de economia e sociologia rural, v. 52, p. 105-124, 2014.

MENDES, Judas Tadeu Grassi. Agronegócio: Uma abordagem econômica. Ed Pearson Pretice Hall. 2007.

MOREIRA, Josino Costa, PERES, Frederico, SIMÕES, Ana Cristina, PIGNATI, Wanderlei Antônio, DORES, Eliane de Carvalho, VIEIRA, Sandra Nunes, STRÜSSMANN, Christine; MOTT, Tamí. Contaminação de águas superficiais e de chuva por agrotóxicos em uma região do estado do Mato Grosso. Ciência & Saúde Coletiva, Vol. 17, N.º 6, 2012. p. 1557- 1568.

PALMA, Danielly Cristina de Andrade. Agrotóxicos em leite humano de mães residentes em Lucas do Rio Verde – MT. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Saúde Coletiva, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Cuiabá, 2011.

PEREIRA, Moisés Silva. Geografia Médica/Saúde e Agronegócio: Urbanização e Crescimento Econômico e a Expansão de Doenças no Estado de Mato Grosso (1980/2015). Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Rondonópolis, 2016.

PETROLI, Viviane. Produtor de Poconé registra produtividade de 100,41 sc/ha e vence o CESB estadual. Mato Grosso Agro.com. Disponível em: <http://www.matogrossoagro.com. br/agricultura/produtor-de-pocone-registra-produtividade-de-10041-scha-e-vence-o-cesb-estadual/1907 >. Acesso nov. 2018.

RAMOS, Pedro. A Questão Agrária e a Evolução da Agropecuária no Brasil: A reforma ausente e a volta ao passado no subdesenvolvimento industrializado. Tese de Livre Docente IE/UNICAMP. Campinas: 2015.

______. Agricultura e Sub(desenvolvimento): Aspectos Teóricos e Elementos para uma Reinterpretação do Caso Brasileiro. Revista da Associação Brasileira de Reforma Agrária – ABRA. Volume 28, n° 1, 2, 3 jan./dez. 1998, Volume 29, n° 1 jan./ago. 1999, p. 77-96.

RORIZ, Pedro Augusto Costa; FEARNSIDE, Philip Martin. A construção do Código Florestal Brasileiro e as diferentes perspectivas para a proteção das florestas. Novos Cadernos NAEA, v. 18, n. 2, jun/set 2015, p. 51-68.

SAUER, Sérgio. Terra no século XXI: desafios e perspectivas da questão agrária. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 19, n. 2, p. 69-97, 2016.

SINDIVEG. Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal. Balanço 2015: Setor de agroquímicos confirma queda de vendas. São Paulo: 2016. Disponível em < http://sindiveg.org.br/balanco-2015-setor-de-agroquimicos-confirma-queda-de-vendas/>. Acesso em: ago., 2018.

SOUZA, Leonardo Silveira. Regulação do Mercado de Commodities: Países exportadores versus países importadores. Conjuntura Austral, v. 3, n. 11, p. 14-23, 2012.

Downloads

Publicado

18-06-2021

Como Citar

HECK, C. R. A EXPANSÃO PRODUTIVA AGROPECUÁRIA NO ESTADO DE MATO GROSSO E SEUS IMPACTOS FUNDIÁRIOS E AMBIENTAIS A PARTIR DOS ANOS 2000 / Agricultural productive expansion in the State of Mato Grosso and its fundial and environmental impacts from 2000. Informe GEPEC, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 62–84, 2021. DOI: 10.48075/igepec.v25i2.26284. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/26284. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos