Padrões de ocorrência espacial de espécies da Floresta Ombrófila Mista no Paraná

Autores

  • Evelyn Takahashi Lipinski
  • Ana Beatriz Schikowski
  • Marieli Sabrina Ruza
  • Ana Paula Dalla Corte
  • Carlos Roberto Sanquetta

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v15i2.11136

Palavras-chave:

Correlação, Floresta com Araucária, Índice de Moran, Padrão espacial

Resumo


Este trabalho avaliou a distribuição espacial das espécies Ilex paraguariensis, Ocotea porosa, Ocotea puberula e Capsicodendron dinisii, típicas da Floresta Ombrófila Mista Montana, utilizando dados de parcelas permanentes localizadas em São João do Triunfo, Paraná. Foram analisados indivíduos com diâmetro à altura do peito acima de 10 cm, sendo os mesmos identificados e suas coordenadas geográficas demarcadas. Avaliou-se a frequência dos indivíduos, número de subparcelas com sua ocorrência, e o Índice de Moran (IM). Os valores médios da frequência foram 48 indivíduos ha-1 para I. paraguariensis, 12 indivíduos ha-1 para O. porosa, 15 para O. puberula e 20 indivíduos ha-1 para C. dinisii. Pelo padrão de ocorrência foram evidenciados distintos resultados, as espécies C. dinisii e I. paraguariensis apresentaram status agrupada na parcela A e aleatório nas parcelas B, C e D. O. porosa apresentou status agrupada na parcela A, na B não houve indivíduos suficientes para calcular o IM, e nas parcelas C e D apresentou status aleatória. A espécie O. puberula apresentou status dispersa na parcela A, aleatória em B e C e agrupada na D. É característica de floresta nativa a heterogeneidade, sendo que essas variações nos padrões para a mesma espécie podem ser atribuídas justamente as características das unidades amostrais, tais como variação entre número de indivíduos de uma parcela para outra, presença ou ausência de clareiras e interação com outras espécies.

Downloads

Publicado

05-07-2016

Como Citar

LIPINSKI, E. T.; SCHIKOWSKI, A. B.; RUZA, M. S.; DALLA CORTE, A. P.; SANQUETTA, C. R. Padrões de ocorrência espacial de espécies da Floresta Ombrófila Mista no Paraná. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 132–139, 2016. DOI: 10.18188/sap.v15i2.11136. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/11136. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos Científicos