Queijo de porco como aproveitamento de subprodutos do abate de suínos: Uma revisão

Autores

  • Jamil Correia Silva Junior
  • Ivane Benedetti Tonial
  • Mayka Reghiany Pedrão
  • Alessandra Machado Lunkes

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v14i3.11240

Palavras-chave:

embutido, pele suína, produto cárneo, subproduto comestível

Resumo


O queijo de porco pode ser definido como um produto elaborado de carne e miúdos suínos curados ou não, pré-cozidos, adicionado ou não de carnes de outras espécies, moído, condimentado, embutido ou enformado, novamente cozido ou não e resfriado. Comumente é elaborado a partir de carne de cabeça, língua ou pés e de miúdos como fígado e coração. A pele suína, o caldo de cozimento ou gelatina são utilizados para promover o efeito ligante no produto. É um produto rico em colágeno e deve possuir no máximo 60% de umidade e no mínimo 15% de proteína. O queijo de porco é elaborado de subprodutos do abate suíno, sendo importante para a indústria devido à agregação de valor aos retalhos de carne e miúdos suínos. No Brasil é apreciado na região sul, especialmente em Santa Catarina, estado colonizado por europeus que se destaca pela maior produção de suínos do país. A ausência de legislação específica para o queijo de porco no Brasil resulta na falta de padronização do produto.

Downloads

Publicado

18-09-2015

Como Citar

SILVA JUNIOR, J. C.; TONIAL, I. B.; PEDRÃO, M. R.; LUNKES, A. M. Queijo de porco como aproveitamento de subprodutos do abate de suínos: Uma revisão. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 141–147, 2015. DOI: 10.18188/sap.v14i3.11240. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/11240. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Revisões Bibliográficas