Propriedades físicas de um LATOSSOLO VERMELHO sob diferentes sistemas de manejo após culturas de inverno e cultura de verão

Autores

  • Tiago Luis Scherer
  • Graziely Godoy
  • Paulo Sérgio Rabello de Oliveira
  • Leandro Rampim
  • Fabio Corbari

DOI:

https://doi.org/10.18188/sap.v14i0.13320

Palavras-chave:

Densidade do solo, macroporos, microporosidade, porosidade total.

Resumo


A estrutura do solo é um dos atributos mais importantes para a adaptação das espécies e pode ser avaliada pela densidade do solo, macro e microporosidade, estabilidade de agregados, resistência do solo e permeabilidade, principalmente para comparar diferentes sistemas de manejo. Neste contexto, o objetivo do trabalho foi avaliar os atributos físicos do solo (macroporosidade, microporosidade, porosidade total e densidade) sob os efeitos do cultivo de trigo duplo propósito BRS Tarumã, aveia branca IPR 126, nabo forrageiro e crambe, após a realização dos manejos mecânico e químico das culturas, e após a sucessão da cultura da soja. O trabalho foi conduzido em delineamento experimental de blocos ao acaso em esquema de faixas, com três repetições. Foram avaliados os seguintes atributos físicos do solo: macroporosidade, microporosidade, porosidade total e densidade do solo. Não se constatou diferenças na macroporosidade, microporosidade, porosidade total e densidade do solo ao utilizar manejos diferentes no inverno com cultivo sucessivo de soja. As culturas de inverno aveia, crambe, nabo e trigo, quando utilizadas como cobertura, são similares na manutenção ou melhoria das características físicas do solo sob manejo químico ou mecânico, na camada 0-10 cm após serem cultivadas pela cultura da soja.

Downloads

Publicado

15-12-2015

Como Citar

SCHERER, T. L.; GODOY, G.; OLIVEIRA, P. S. R. de; RAMPIM, L.; CORBARI, F. Propriedades físicas de um LATOSSOLO VERMELHO sob diferentes sistemas de manejo após culturas de inverno e cultura de verão. Scientia Agraria Paranaensis, [S. l.], v. 14, p. 291–294, 2015. DOI: 10.18188/sap.v14i0.13320. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/13320. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos Científicos