Vozes anarquistas na cultura contemporânea: um estudo bakhtiniano

Autores

  • Maria José Rizzi Henriques
  • Rosemeiri Custódio da Silva
  • Francismar Formentão

Palavras-chave:

Bakhtin, Movimento punk, Movimento anarquista.

Resumo


O presente artigo fundamentado na filosofia da linguagem do teórico russo Mikhail Bakhtin considera as relações entre homem e sociedade de natureza interindividual, dialógica e ideológica. Do processo ininterrupto da interação, a linguagem instaura no dialogismo das múltiplas vozes sociais, os signos ideológicos decorrentes das contradições político-econômicas de contextos histórico-sociais específicos, promovendo a formação de comunidades semióticas que vão refletir e/ou refratar a realidade. Estas, a cada relação dialógica concordam, divergem, em cadeia infinita e fluída de valorações. Considerando a dialética do signo como efeito das estruturas sociais, analisamos os discursos dos movimentos punk e anarquista com o objetivo de apresentar as relações dialógicas presentes na pluralidade contemporânea. Nesta, suas interconexões revelam-se como importante produto semiótico-discursivo que clarifica a ação responsável e participativa de sujeitos situados no mundo.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

HENRIQUES, M. J. R.; SILVA, R. C. da; FORMENTÃO, F. Vozes anarquistas na cultura contemporânea: um estudo bakhtiniano. Varia Scientia, [S. l.], v. 6, n. 12, p. p. 135–149, 2000. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/variascientia/article/view/1518. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios