Memória, Pós-memória e Formação Crítica de Professores de Línguas

Andrea Machado de Almeida Mattos, Érika Amâncio Caetano

Resumo

As narrativas e as histórias sobre as experiências dos professores em formação, antes e durante seu trabalho profissional, são comumente utilizadas para entender as identidades dos professores de línguas, por elas estar influenciadas pelas experiências gravadas nas memórias. Porém, o conceito de pós-memória emergiu recentemente e parece não ter sido ainda utilizado na educação dos professores de línguas. Neste artigo, se comentam as possibilidades de utilizar o conceito de pós-memória na educação de professores de línguas, através das narrativas sobre as suas experiências. O propósito é estudar com mais profundidade as influências de eventos históricos traumáticos, como O Regime Militar no Brasil, sobre as identidades dos professores de inglês no Brasil, antes e durante seu trabalho profissional, através das narrativas e histórias sobre as suas experiências. O principal objetivo é analisar as relações e inter-relações entre memória, pós-memória e experiências e as identidades dos professores de inglês, especialmente com relação às experiências influenciadas pelo período militar no Brasil.

Palavras-chave

Memória. Pós-memória. Formação de Professores.

Texto completo:

PDF

Referências

ADORNO, T. W. Educação após Auschwitz. Tradução de Wolfgang Leo Maar. In: Educação e Emancipação. 3 ed. São Paulo: Paz e Terra. 1967[2003]. p. 119-138.

ALMEIDA FILHO, J. C. P. Dimensões comunicativas no ensino de línguas. Campinas: Pontes, 1993.

ALMEIDA FILHO, J. C. P. Tendências na formação continuada do professor de língua estrangeira. APLIEMGE: Ensino & Pesquisa, v. 1, p. 29-41, 1997.

ALMEIDA, J. A. Memória, universidade, cidadania e constituição na era das comissões da verdade: elucubrações comparativas a partir da vida e obra da Família Kucinski. Proceedings of the XXIX Simpósio Nacional de História – contra os preconceitos: história e democracia. July 24-28, 2017, Brasília – DF. Disponível em: http://www.snh2017.anpuh.org/resources/anais/54/1489624814_ARQUIVO_STANPUH2017.pdf. Acesso em: 16 set., 2017.

ARAÚJO, V. R.; GONÇALVES, C. C. Em estado de memória: experiência, memória e pós-memória no relato de Tununa Mercado. Litterata: Revista do Centro de Estudos Portugueses Hélio Simões, v. 2, n. 2, p. 51-70, 2012. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/litterata/article/viewFile/602/593. Acesso em: 03 nov., 2018.

BAGHIN, D. C. M.; ALVARENGA, M. B. A auto-observação do professor de língua estrangeira: instrumento para reflexão e mudanças. APLIEMGE: Ensino & Pesquisa, v. 1, p. 53-8, 1997.

BAILEY, K. M. et al. The language learner’s autobiography: examining the “apprenticeship of observation”. In: FREEMAN, D.; RICHARDS, J. C. (Eds.). Teacher learning in language teaching. New York: Cambridge University Press, 1996. p. 11-29.

BARCELOS, A. M. F. Learning English: students’ beliefs and experiences in Brazil. In: KALAJA, P.; MENEZES, V.; BARCELOS, A. M. F. (Eds.), Narratives of learning and teaching EFL. Basingstoke, UK: Palgrave/MacMillan, 2008. p. 35-48.

BARKHUIZEN, G. (Ed.). Reflections on language teacher identity research. New York and London: Routledge, 2017.

BARROS, S. M.; ASSIS-PETERSON, A. A. (Eds.). Formação crítica de professores de línguas: desejos e possibilidades. São Carlos-SP: Pedro & João, 2010.

BLAKE, R. W.; HAINES, S. Becoming a teacher: using narratives to develop a professional stance of teaching science. In: MATTOS, A. M. A. (Ed.). Narratives on teaching and teacher education: an international perspective. New York: Palgrave/MacMillan, 2009. p. 47-76.

BRUNER, J. Actual minds, possible worlds. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1986.

BRUNER, J. Making stories: law, literature, life. Cambridge, Mass: Harvard University Press, 2002.

CASANAVE, C. P.; SCHECTER, S. R. On becoming a language educator: Personal essays on professional development. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 1997.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Narrative inquiry: experience and story in qualitative research. San Francisco: Jossey-Bass, 2000.

CORACINI, M. J. A celebração do outro: Arquivo, memória e identidade. São Paulo/Campinas: Mercado de Letras, 2007.

FERRAZ, D. M. EELT – Education through English language teaching in a Brazilian technical school. Revista Crop, n. 15, p. 102-119, 2010. Disponível em: www.fflch.usp.br/dlm/lingles/Lcorpo_ingles.htm. Acesso em: 26 fev. 2011.

FERRAZ, D. M. Educação crítica em língua inglesa: neoliberalismo, globalização e novos letramentos. Curitiba: Editora CRV, 2015.

FERRAZ, D. M.; MATTOS, A. M. A. Educação crítica de LE, estudos de gênero e sexualidade: problematizando algumas práticas pedagógicas. Letras Debate: Linguagens e Ensino, FALE/UFMG, 2015.

FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

FREEMAN, D. (). Redefining the relationship between research and what teachers know. In: BAILEY, K.; NUNAN, D. (Eds.). Voices from the language classroom. New York: Cambridge University Press, 1996. p. 88-115.

GIMENEZ, T. Learners becoming teachers: an exploratory study of beliefs held by prospective and practising EFL teachers in Brazil. (Tese de Doutorado) – Department of Linguistics and Modern English Language, Lancaster University, Lancaster, 1994.

GIROUX, H. A. Border crossings: cultural workers and the politics of education. 2 ed., New York and London: Routledge, 2005.

HAWKINS, M. R. (Ed.). Social justice language teacher education. Bristol, UK: Multilingual Matters, 2011.

HIRSCH, M. Family pictures: Maus, mourning, and post-memory. Discourse, v. 15, n. 2, p. 3-29, Winter, 1992-1993.

HIRSCH, M. Family frames: photography, narrative, and postmemory. New York: Havard University Press, 1997.

HIRSCH, M. The generation of postmemory. Poetics Today, v. 29, n. 1, p. 103-128, Spring 2008. Disponível em: http://poeticstoday.dukejournals.org/content/29/1/103.full.pdf+html. Acesso em: 26 nov. 2018.

JORGE, S. R.; RIBEIRO, M. C. Apresentação. Revista Abril, v. 5, n. 11, p. 9-12, 2013. Disponível em: http://www.revistaabril.uff.br/index.php/revistaabril/article/view/41/35. Acesso em: 03 nov. 2018.

JUCÁ, L. C. V. Das histórias que nos habitam: por uma formação de professores de inglês para o Brasil. (Tese de Doutorado) – Departamento de Línguas Modernas, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

KALAJA, P.; MENEZES, V.; BARCELOS, A. M. F. (Eds.). Narratives of learning and teaching EFL. Basingstoke, UK: Palgrave/MacMillan, 2008.

MATTOS, A. M. A. Percepções de uma professora de inglês sobre sua sala de aula: uma visão êmica. (Dissertação de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2000.

MATTOS, A. M. A. A tail of hope: preservice teachers’ stories of expectation toward the profession. In: MATTOS, A. M. A. (Ed.). Narratives on teaching and teacher education: an international perspective. New York: Palgrave/MacMillan, 2009a. p. 203-215.

MATTOS, A. M. A. Understanding classroom experiences: listening to stories in order to tell stories. In: MATTOS, A. M. A. (Ed.). Narratives on teaching and teacher education: an international perspective. New York: Palgrave/MacMillan, 2009b. p. 31-45.

MATTOS, A. M. A. Education for citizenship: introducing critical literacy in the EFL classroom. In: Gillies, R. M. (Ed.). Pedagogy: new developments in the learning sciences. New York: Nova Publishers, 2012. p. 191-212.

MATTOS, A. M. A. Educating language teachers for social justice teaching. Interfaces Brasil/Canadá, v. 14, n. 2, p. 125-151, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/interfaces/article/view/6738/4644. Acesso em: 06 jan. 2015.

MATTOS, A. M. A. Ensino de inglês como língua estrangeira na escola pública: letramentos, globalização e cidadania. Jundiaí: Paco Editorial, 2015.

MATTOS, A. M. A.; FERRAZ, D. M.; MONTE MÓR, W. Letramentos e formação de professores de LE. III CONEL, UFES, 2015.

MICCOLI, L. S. Ensino e aprendizagem de inglês: experiências, desafios e possibilidades. Campinas: Pontes Editores, 2010.

MOITA LOPES, L. P. (). Oficina de língüística aplicada. Campinas: Mercado das Letras, 1996.

MONTE MÓR, W. Foreign languages teaching, education and the new literacies studies: expanding views. In: GONÇALVES, G. R.; ALMEIDA, S. R. G.; PAIVA, V. L. M. O.; RODRIGUES JUNIOR, A. S. (Eds.). New challenges in language and literature. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2009. p. 177-189.

MONTE MÓR, W. The development of agency in a new literacies proposal for teacher education in Brazil. In: JUNQUEIRA, E. S.; BUZATO, M. K. (Eds.). New literacies, new agencies? A Brazilian perspective on mindsets, digital practices and tools for social action in and out of school. Pieterlen, Switzerland: Peter Lang, 2013. p. 126-146.

NICHOLSON, L.; SEIDMAN, S. (Eds.). Social Postmodernism: beyond identity politics. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

PAIVA, V. L. M. O. Autonomia e complexidade: uma análise de narrativas de aprendizagem. In: Freire, M. M.; Abrahão, M. H. V.; Barcelos, A. M. F. (Eds.).

Linguística Aplicada e contemporaneidade. Campinas e São Paulo: Pontes e ALAB, 2005. p. 135-153.

PAIVA, V. L. M. O. Memórias de aprendizagem de professores de língua inglesa. Contexturas, v. 9, p. 63-78, 2006. Disponível em: http://www.apliesp.org.br/site-resumo_item_edicao?id=98. Acesso em: 03 nov. 2018.

RODRIGUES, C. O que a escola de hoje herdou da ditadura militar. Carta Capital, Carta Educação. 2014. Disponível em: http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/nao-se-fez-%E2%80%A8tabula-rasa/. Acesso em: 24 jun. 2017.

SIMON, R. I.; ARMITAGE-SIMON, W. Teaching risky stories: remembering mass destruction through children’s literature. English Quarterly, v. 28, n. 1, p. 27-31, 1995.

SIMON, R. I.; EPPERT, C. Remembering obligation: pedagogy and the witnessing of testimony of historical trauma. Canadian Journal of Education, v. 22, n. 2, p. 175-191, 1997.

ZEICHNER, K. Teacher education for social justice. In: HAWKINS, M. R. (Ed.). Social justice language teacher education. Bristol, UK: Multilingual Matters, 2011. p. 7-22.