O PORTUGUÊS BRASILEIRO DO SÉCULO XIX NAS CARTAS DA BARONESA DE GUARAÚNA E DA IMPERATRIZ THEREZA

Autores

  • Elódia Constantino Roman
  • Dayme R. Bençal

DOI:

https://doi.org/10.5935/rl&l.v13i24.6968

Resumo


 Assim como acontece com as sociedades, a história e a cultura, a língua evolui, e esse processo lhe é inerente. O português do Brasil tem características próprias, devido às influências dos índios, africanos e outros povos que aqui habitavam. Este trabalho buscou em cartas manuscritas do século XIX, origens do português brasileiro. O corpus é formado por três cartas pessoais, recolhidas no Museu do Tropeiro, em Castro, duas delas escritas pela Baronesa de Guaraúna, e uma pela Imperatriz Thereza de Bourbon. Esse gênero textual é uma fonte preciosa para os estudos sócio-históricos, pois traz, por meio de registro linguístico, um legado cultural e intelectual incomensurável. Buscando o resgate do português brasileiro culto, utilizado informalmente no período compreendido entre 1880 e 1893, é possível observar fenômenos sintáticos, característicos das formas de tratamento e a diversidade ortográfica próprias do século em que foram redigidas. Este trabalho não visa a esgotar todas as possibilidades de análise e observação sobre a origem de todo esse legado, mas contribuir para os estudos sobre a história do português brasileiro, em particular, o paranaense.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

ROMAN, E. C.; BENÇAL, D. R. O PORTUGUÊS BRASILEIRO DO SÉCULO XIX NAS CARTAS DA BARONESA DE GUARAÚNA E DA IMPERATRIZ THEREZA. Línguas & Letras, [S. l.], v. 13, n. 24, 2000. DOI: 10.5935/rl&l.v13i24.6968. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/6968. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos