MEMÓRIA E DESCRIÇÃO: UMA ANÁLISE DO FUNCIONAMENTO DISCURSIVO DA DESCRIÇÃO EM ANÚNCIOS DE FUGA DE ESCRAVOS

Ana Josefina Ferrari

Resumo

Para a elaboração do presente texto, diversas perspectivas da descrição foram observadas. Em geral, quase todas elas propunham a descrição como modo particular de organização textual juntamente com a narrativa e a dissertação. Assim, as técnicas de elaboração de textos descritivos, como também sua relação com a percepção, foram tomadas como dados constitutivos desse tipo de textos. (Ver Filinich 1995, Gramatic 1995, Castro 1988, Koch 1987). Nesse artigo observaremos as teorias da descrição propostas por Genette, Filinich, Hamon e Orlandi procurando nestas, elementos que contribuam para a análise das descrições presentes no nosso corpus. Para realizar a análise do corpus utilizamos partimos da hipótese que, nas descrições de anúncios de fuga de escravos publicados nos jornais da cidade de Campinas entre 1870 e 1880, constitui-se uma imagem singular do escravo. Este será constituído como sujeito de uma sociedade. A partir do marco teórico da AD francesa, visamos observar os processos, que acontecem na descrição, relacionados com a constituição do escravo como sujeito. Em outras palavras, como essa constituição se materializa no texto do anúncio.

Palavras-chave

Descrição; Memória; Escravidão.

Texto completo:

PDF