OS CÁRCERES DA MEMÓRIA EM GRACILIANO RAMOS

Marcelo Almeida Peloggio

Resumo


O artigo procura mostrar como a atividade espiritual, ao tratar a memória como instrumento de denúncia, na obra as Memórias do cárcere, de Graciliano Ramos, enfrenta o desafio de interagir com elementos que a podem fazer prisioneira de si mesma na seleção e aplicação de imagens no processo de criação literária; elementos como o automatismo carcerário, o egotismo e a adesão cega à realidade exterior.


Palavras-chave


Graciliano Ramos; memória; automatismo.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Línguas & Letras

 


e-ISSN: 1981-4755 — ISSN: 1517-7238

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Letras 

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalinguaseletras@gmail.com |