Mutum, Um Texto Que Fala Com Outro Texto é Uma Encenação de Vozes

Autores

  • Salete Paulina Machado Sirino

Palavras-chave:

Literatura e Cinema, Leitura literária e fílmica, Miguilim e Mutum.

Resumo


No contexto da Literatura e Cinema tendo como foco a tríade autor-texto-leitor, realiza-se uma leitura de Mutum (2007), de Sandra Kogut, transposição fílmica da novela Campo geral/Miguilim (1956), que integra a obra Corpo de baile, de João Guimarães Rosa. Considerando a premissa de Mikhail Bakhtin de que um texto que fala com outro texto é uma encenação de vozes, tal práxis de leitura busca desvelar, tanto no livro de Guimarães Rosa quanto no filme de Sandra Kogut, como a voz do protagonista Miguilim resulta de sua interação com o Mutum – espaço geográfico e social no qual esta personagem está inserida.

Biografia do Autor

Salete Paulina Machado Sirino

Docente do Colegiado de Letras. Unioeste - Campus de Cascavel.

Downloads

Publicado

11-04-2019

Como Citar

MACHADO SIRINO, S. P. Mutum, Um Texto Que Fala Com Outro Texto é Uma Encenação de Vozes. Línguas & Letras, [S. l.], v. 19, n. 45, p. http://dx.doi.org/10.5935/1981–4755.20180037, 2019. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/22093. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: CONTINGÊNCIAS SOCIAIS E CULTURA POPULAR NA OBRA DE JOÃO GUIMARÃES ROSA