Abordagens Críticas/Decoloniais na Educação Superior: (In)Visibilidades nas/das Epistemologias de (Des)Construção das Internacionalizações

Autores

Palavras-chave:

abordagens críticas e decoloniais, internacionalização do ensino superior, modernidade/colonialidade

Resumo


O artigo propõe uma reflexão sobre a (in)visibilidade e (in)validação de conhecimentos produzidos nas relações de colonialidade presentes nas internacionalizações do ensino superior no Brasil e na América Latina. Para tanto, o artigo se baseia na literatura decolonial focando principalmente nas contribuições de intelectuais do Sul ligados ao grupo latino-americano Colonialidade/Modernidade (M/C) focando no (1)  problema do pensamento abissal e (2) nas diversas críticas que o paradigma da ciência moderna tem recebido para (des)construir imaginários e práticas hegemônicas de internacionalização. Argumentamos que as epistemologias do Sul, por não estarem localizadas e não serem produzidas conforme os moldes do Norte, tendem a permanecer do outro lado da linha abissal na invisibilidade e alteridade exótica/mística/primitiva onde  a matriz colonial do poder segue operando na manutenção dos papéis de colonizador/colonizado através de novos atores e em novos contextos: as universidades do Norte e do Sul em suas relações de internacionalização. Concluímos com o convite para enxergar o mundo a partir de outras lentes, para além da ótica da modernidade/colonialidade, pensando e dialogando com a cosmovisão das epistemologias do Sul numa ecologia dos saberes e seres no contexto das internacionalizações do ensino superior.

Biografia do Autor

Gabriela Freire Oliveira Piccin, IFES/PPGEL-UFES

Professora do IFES e doutoranda no Programa de Pós Graduação em Linguística (PPGEL) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Kyria Rebeca Finardi, Universidade Federal do Espírito Santo

bolsista de produtividade PQ / CnpqProfessora do departamento de Linguagens, Cultura e Educação  (DLCE) e dos programas de Pós graduação em Educação (PPGE) e Linguística (PPGEL) da UFES

Referências

ALTBACH, Philip G.; KNIGHT, Jane. The internationalization of higher education: Motivations and realities. Journal of studies in international education, v. 11, n. 3-4, p. 290-305, 2007.

ANDREOTTI, Vanessa de Oliveira. Actionable postcolonial theory in education. New York: Palgrave Macmillan, 2011.

ANDREOTTI, Vanessa; STEIN, Sharon; AHENAKEW, Cash; HUNT, Dallas. Mapping interpretations of decolonization in the context of higher education. Decolonization: Indigeneity, Education & Society, v. 4, n. 1, 2015 p. 21–40.

ANDREOTTI, Vanessa de Oliveira; PEREIRA, Renato da Silva; EDMUNDO, Eliana S. Gonçalves; ARAÚJO, Flávio. Internacionalização da educação brasileira: possibilidades, paradoxos e desafios. In: LUNA, J. M. F. (Org.). Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade, cidadania global. Campinas: Pontes Editores, 2016, p. 129 -154

AFONSO, Almerindo Janela. A educação superior na economia do conhecimento, a subalternização das ciências sociais e humanas e a formação de professores. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 20, n. 2, p. 269-291, 2015.BALLESTRIN, Luciana Maria de Aragão. América Latina e o giro decolonial. Revista brasileira de ciência política, n. 11, p. 89-117, 2013.

BALLESTRIN, Luciana Maria de Aragão. Modernidade/Colonialidade sem “Imperialidade”? O elo perdido do giro decolonial. Dados, v. 60, n. 2, p. 505-540, 2017.

BARREIRO, Jacky; VROEGINDEWEIJ, Melisse; FORTE, Magali; ZEMBYLAS, Michalinos. Posthumanism, education and decolonization: A conversation with Michalinos Zembylas. Matter: Journal of New Materialist Research, v. 1, n. 2, p. 123-153, 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BERNASCONI, Andres. Are global rankings unfair to Latin American universities?. International Higher Education, n. 72, p. 12-13, 2013.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

BHABHA, Homi. O terceiro espaço: uma entrevista com Homi Bhabha. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Tradução de Regina Helena Froés e Leonardo Froés, v. 24, 1996, p. 35-41.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago. La hybris del punto cero: ciencia, raza e ilustración en la Nueva Granada (1750-1816). Bogotá: Editorial Pontificia, Universidad Javeriana, 2005.

DE WIT, Hans; LEAL, Fernanda; UNANGST, Lisa. Internationalization aimed at global social justice: Brazilian university initiatives to integrate refugees and displaced populations. ETD: Educaçao Temática Digital, v. 22, n. 3, p. 567-590, 2020.

DÍAZ, Adriana. Challenging dominant epistemologies in higher education: The role of language in the geopolitics of knowledge (re) production. In: Multilingual Education Yearbook 2018. Springer, Cham, 2018. p. 21-36.

DINIZ DE FIGUEIREDO, Eduardo H.; MARTINEZ, Juliana. The locus of enunciation as a way to confront epistemological racism and decolonize scholarly knowledge. Applied Linguistics, 2019.

DUSSEL, Enrique. Europe, modernity, and eurocentrism. Nepantla: View from South, 1 (3), 465-478. 2000.

DUSSEL, Enrique. Meditações anticartesianas sobre a origem do antidiscurso filosófico da modernidade. In: SOUSA SANTOS, Boaventura de; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do sul. São Paulo: Cortez Editora, 2010, p. 341-395.

FINARDI, Kyria; GUIMARÃES, Felipe Furtado. Internacionalização, rankings e publicações em inglês: a situação do Brasil na atualidade. Estudos em Avaliação Educacional, v. 28, n. 68, p. 600-626, 2017.

FINARDI, Kyria Rebeca; GUIMARAES, Felipe Furtado. Internationalization and the Covid-19 Pandemic: Challenges and Opportunities for the Global South. Journal of Education, Teaching and Social Studies, v. 2, n. 4, p. 1-15, 2020.

FINARDI, Kyria Rebeca; SEMBIANTE, Sabrina; AMORIM, Gabriel; VERONEZ, Thiago. Internationalizations in two loci of enunciation. ETD-Educação Temática Digital, v. 22, n. 3, p. 591-611, 2020.

GROSFOGUEL, Ramón. Racismo/sexismo epistémico, universidades occidentalizadas y los cuatro genocidios/epistemicidios del largo siglo XVI. Tabula Rasa. Bogotá, n. 19, p. 31-58, 2013.

GUIMARÃES, Felipe ; FINARDI, Kyria Rebeca ; EL KADRI, Michele ; TAQUINI, Reninni. The mission statements of the federal universities and the projection of internationalization in Brazil. SYSTEM, v. 94, p. 1-13, 2020. https://doi.org/10.1016/j.system.2020.102331.

GUZMÁN-VALENZUELA, Carolina; GÓMEZ, Carolina. Advancing a knowledge ecology: Changing patterns of higher education studies in Latin America. Higher Education, v. 77, n. 1, p. 115-133, 2019.

HAMEL, Rainer Enrique. L’anglais, langue unique pour les sciences? Le rôle des modèles plurilingues dans la recherche, la communication scientifique et l’enseignement supérieur. Synergies Europe, 8, 2013, p. 53-66.

KNIGHT, Jane. Updating the definition of internationalization. International Higher Education, v. 33, n. 6, p. 2-3, 2003.

KNIGHT, Jane. Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of studies in international education, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004.

KNIGHT, Jane. Internacionalização da educação superior: conceitos, tendências e desafios. São Leopoldo: Oikos, 2020.

LEAL, Fernanda. As bases epistemológicas dos discursos dominantes de internacionalização da educação superior no Brasil. [s.l.] Universidade do Estado de Santa Catarina, 2020.

LEAL, Fernanda Geremias; MORAES, Mário Cesar Barreto. Decolonialidade como epistemologia para o campo teórico da internacionalização da educação superior. Archivos Analíticos de Políticas Educativas= Education Policy Analysis Archives, v. 26, n. 1, p. 97, 2018.

LEAL, Fernanda; MORAES, Mário César Barreto; OREGIONI, María Soledad. Questionando o Discurso ea Prática de Internacionalização da Educação Superior Predominantes na América Latina. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, volume 28, p. 1-28, 2020.

LEAL, Fernanda Geremias; OREGIONI, María Soledad. Aportes para analizar la internacionalización de la educación superior desde Latinoamérica: un enfoque crítico, reflexivo y decolonial. Revista Internacional de Educação Superior 5, n.2, p. 1-19, 2019.

LEAL, Fernanda Geremias; MORAES, Mário Cesar Barreto. Decolonialidade como epistemologia para o campo teórico da internacionalização da educação superior. Archivos Analíticos de Políticas Educativas= Education Policy Analysis Archives, v. 26, n. 1, p. 97, 2018.

LEAL, Fernanda Geremias; OREGIONI, Maria Soledad. Aportes para analizar la internacionalización de la educación superior desde Latinoamérica. Revista Internacional de Educação Superior, v. 5, p. e019036-e019036, 2019.

LEITE, Denise; GENRO, Maria Elly Herz. Avaliação e internacionalização da Educação Superior: Quo vadis América Latina? Avaliação, v. 17, n. 3, p. 763–785, 2012.

LIMA, Manolita Correia; MARANHÃO, Carolina Machado Saraiva Albuquerque. O sistema de educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação, Campinas, v. 14, n. 3, 2009, p. 583-610.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al desarrollo de un concepto. El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global, p. 127-167, 2007.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al desarrollo de un concepto. El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global, p. 127-167, 2007.

MARTINEZ, Juliana Zeggio. Entre fios, pistas e rastros: os sentidos emaranhados da internacionalização da Educação Superior. 2017. 213 f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MIGNOLO, Walter. Local histories/global designs: coloniality, subaltern knowledges, and border thinking. Princeton University Press, 2000.

MIGNOLO, Walter. Desobediencia epistémica: retórica de la modernidad, lógica de la colonialidad y gramática de la descolonialidad. Ediciones del signo, 2010.

MIGNOLO, Walter D. Colonialidade: o lado mais escuro da modernidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 32, n. 94, 2017.

NAJMANOVICH, Denise. O sujeito encarnado. Rio de Janeiro: DP&a, 2001.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas Latino-Americana. Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. Setembro, p. 107-130, 2005.

QUIJANO, Aníbal. Coloniality and modernity/rationality. Cultural studies, v. 21, n. 2-3, p. 168-178, 2007.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia dos saberes. Revista crítica de ciências sociais, 78, 2007, p. 3-46.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. In: Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática. São Paulo: Cortez, 2009.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. São Paulo: Cortez, 2011, 3. ed.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. The end of cognitive empire: the coming of age of epistemologies of the South. Durham: Duke University Press, 2018.

STEIN, Sharon. Contested imaginaries of global justice in the internationalization of higher education. 2017. Tese de Doutorado. University of British Columbia.

STEIN, Sharon; DE ANDREOTTI, Vanessa Oliveira. Cash, competition, or charity: International students and the global imaginary. Higher Education, v. 72, n. 2, p. 225-239, 2016.

TUCK, Eve; YANG, K. Wayne. Decolonization is not a metaphor. Decolonization: Indigeneity, education & society, v. 1, n. 1, 2012.

VICTORA, Cesar G.; MOREIRA, Carmen B. Publicações científicas e as relações Norte-Sul: racismo editorial? Revista de Saúde Pública, v. 40, n. spe, p. 36-42, 2006.

Downloads

Publicado

02-08-2021

Como Citar

FREIRE OLIVEIRA PICCIN, G.; FINARDI, K. R. Abordagens Críticas/Decoloniais na Educação Superior: (In)Visibilidades nas/das Epistemologias de (Des)Construção das Internacionalizações. Línguas & Letras, [S. l.], v. 22, n. 52, 2021. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/27121. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ PARTE I - A teoria pós-colonial e a insurgência decolonial