MANOEL DE BARROS E A ASCENSÃO PARA A INFÂNCIA

Autores

  • Giselly dos Santos Peregrino

Palavras-chave:

Manoel de Barros, infância, educação

Resumo


O artigo objetiva refletir sobre a poesia de Manoel de Barros em uma busca do porquê de o poeta escrever com infância, elegendo-a educadora de seus leitores. Examinou-se, por conseguinte, o modo como o poeta mato-grossense reivindica uma educação pela infância. Para ele, que pensa “renovar o homem usando borboletas”, o leitor precisa perceber a infância como um acontecimento, isto é, precisa errar como nos anos primevos, tendo consciência de que não sabe tudo, não fala tudo, não vê tudo ainda e, portanto, pode aprender. Para tal, todavia, precisa permitir que a infância aconteça. Averiguou-se que Manoel de Barros opera com temporalidades não cronológicas e defende que não há possibilidade de abandonar a infância, mesmo sendo adulto. Por isso, postula a infância como condição humana permanente e investe em um projeto de educação dos seus leitores pela infância.

Downloads

Publicado

30-01-2014

Como Citar

PEREGRINO, G. dos S. MANOEL DE BARROS E A ASCENSÃO PARA A INFÂNCIA. Línguas & Letras, [S. l.], v. 14, n. 27, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/8134. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Estudos voltados para os campos da literatura, ensino e letramento literário