A CONSTITUIÇÃO DOS SUJEITOS E DOS SENTIDOS: O CASO DAS COTAS PARA NEGROS

Luiz Carlos de Oliveira

Resumo

Neste artigo abordo aspectos que envolvem a constituição dos sujeitos e dos sentidos, segundo o viés da análise do discurso francesa. Utilizo para isso quatro sequências discursivas retiradas de matérias sobre as cotas para negros publicadas pela revista Veja. O objetivo principal do artigo é discutir e articular proposições teóricas da análise do discurso francesa sobre a constituição do sujeito e do sentido com o corpus de análise, o qual compõe pesquisa concluída recentemente. O trabalho está fundamentado, principalmente, nos estudos de Pêcheux (2009 [1988]). Sob a perspectiva teórica da análise do discurso francesa, pode-se afirmar que o sujeito é considerado um efeito de processos exteriores que o constitui e que ao mesmo tempo apagam esse mecanismo. A referida constituição ocorre resultando na evidência de o sujeito ser a origem, o controlador dos sentidos que exprime através do seu dizer. Dessa forma, será possível questionar “como ou por que o sujeito é efeito?” e “como pode não ser origem e fonte do que enuncia, se cada pessoa só pode refletir sobre si a partir da subjetivação (eu sou... eu penso...)?”. É norteado por essas indagações que desenvolvo os apontamentos dessa abordagem.

Palavras-chave

sujeito; efeitos de sentidos; discurso

Texto completo:

PDF