ECONOMIA SOLIDÁRIA EM QUESTÃO: O caso do Projeto Mercado Paulista Solidário e os pequenos produtores rurais artesanais da cidade de Tarumã-SP

Geruza Tomé

Resumo

O presente artigo faz uma análise crítica sobre o modelo de democracia direta, a autogestão, e os limites da sua prática no interior do sistema capitalista. O ponto de partida da análise são os pequenos empreendimentos comunitários e rurais, cooperativas e associações, caracterizados como autogestionários e solidários pela Economia Solidária, este, um fenômeno social e político que cresce com muita força no Brasil. A Secretaria Nacional de Economia Solidária – SENAES, que tem como secretário, desde 2003, o renomado docente e pesquisador Paul Singer, é parte integrante do Ministério do Trabalho e Emprego, e veiculam como sendo slogan desse fenômeno “Outra economia acontece”. Assim, é tratada contemporaneamente como a única forma viável de transformação social, como única maneira de transpor com eficácia as mazelas imanentes ao sistema capitalista.

Palavras-chave

Economia Solidária, autogestão, cooperativismo, desenvolvimento sócio-econômico.

Texto completo:

PDF