SÃO PAULO, O PARAÍSO DA AMÉRICA LATINA: O ciclo produtivo das oficians de costura e os imigrantes latino-americanos

Leonardo Cardoso dos Santos Escobar

Resumo

Este estudo analisa a “informalidade” sob a perspectiva de que o trabalho “informal” não deve ser entendido como oposto ao “formal”, mas como elemento integrante do processo de reprodução do capital. Com base nisso, realizou-se uma pesquisa de campo, baseada em entrevistas qualitativas, com 12 trabalhadores, imigrantes latino-americanos especialmente bolivianos, que operam em oficinas de costura na cidade de São Paulo, e de 1 trabalhadora, boliviana, na mesma situação em Buenos Aires. Dessa maneira, são mostradas: as motivações que trazem estes imigrantes para a cidade de São Paulo, e Buenos Aires, a busca de trabalho e melhores condições de vida; as condições físicas das oficinas de costura, que, para a maioria deles é local de trabalho e de moradia; assim como a organização da produção, que caracteriza estas oficinas como “seção externa”, na expressão de Marx, de empresas de confecções que abastecem lojas e grandes redes de magazine. Por fim, a pesquisa mostra, de forma concreta, que a economia capitalista se combina com o trabalho “informal”: a produção das oficinas de costura abastece grandes redes de magazines que fornecem os produtos aos consumidores.

Palavras-chave

Informalidade; trabalhador imigrante boliviano, trabalho em domicílio.

Texto completo:

PDF