CONSOLIDAÇÃO DA GRAMÁTICA NACIONAL: UMA ANÁLISE DO QUADRO PRONOMINAL NO CONTEXTO MINEIRO SETECENTISTA

Autores

  • Sueli Maria Coelho
  • Shirlene Ferreira Coelho

Palavras-chave:

constituição da gramática nacional, período setecentista, quadro pronominal do PB

Resumo


O tema da constituição da gramática nacional é revisitado neste artigo, a partir da análise de um corpus constituído de cinco documentos escritos na região de Diamantina, Minas Gerais, na segunda metade do século XVIII, sendo eles três estatutos de irmandades, um estatuto de ordem terceira e oitenta e oito termos de devassa. Os dados coletados e analisados endossam a hipótese de que a desestabilização do quadro pronominal e o consequente enfraquecimento do sistema de concordância do português já estavam estabelecidos no final do século XVIII, pelo menos na região analisada, contrariando a tese que radica tais mudanças tão significativas para a constituição da gramática nacional no final do XIX. A partir desse resultado, especula-se sobre o papel sócio-histórico da região de Minas Gerais no cenário das mudanças linguísticas nacionais, considerando-se que há indícios da existência de uma gramática nacional nas Minas setecentistas. 

Downloads

Publicado

11-02-2015

Como Citar

COELHO, S. M.; COELHO, S. F. CONSOLIDAÇÃO DA GRAMÁTICA NACIONAL: UMA ANÁLISE DO QUADRO PRONOMINAL NO CONTEXTO MINEIRO SETECENTISTA. Línguas & Letras, [S. l.], v. 15, n. 31, 2015. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/10299. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos