MEMÓRIA E CRIAÇÃO NAS RELAÇÕES DIALÓGICAS DE PROFESSORES EM FORMAÇÃO

Autores

  • Nelita Bortolotto Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Memória. Ensino. Formação de professores. Conhecimento. Experiência

Resumo


Focaliza-se neste trabalho os modos do ensino e de formação de professores, sua retórica (configurações arquitetônicas e tensões) para, desse lugar discursivo, contraporem-se marcas externas em torno das quais se estabelecem os discursos escritos do sujeito que fala, de sua palavra e da de outrem no ato pedagógico. O encontro entre o dado e o novo, isto é, do que é memória e do que é criação no ato da palavra que aproxima sujeito e experiência é tela para olhar as implicações e consequências no cotidiano da relação linguagem e cognição (conhecimento), experiência e ética. A abordagem dialógica da linguagem de que trata Bakhtin e seu Círculo, e seus desdobramentos, são aportes possíveis para o entendimento do que se produz ou reproduz nas relações sociais como modos de viver a vida verbal e, por ela, a vida dos sujeitos em formação (ser social).

http://dx.doi.org/10.5935/1981-4755.20170001

 

 

Downloads

Publicado

02-06-2017

Como Citar

BORTOLOTTO, N. MEMÓRIA E CRIAÇÃO NAS RELAÇÕES DIALÓGICAS DE PROFESSORES EM FORMAÇÃO. Línguas & Letras, [S. l.], v. 18, n. 39, p. http://dx.doi.org/10.5935/1981–4755.20170001, 2017. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/16797. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: "DESAFIOS E CONFLITOS NA FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR DE LETRAS”