A Leitura à luz do Círculo de Bakhtin: Uma Abordagem Dialógico-Interacionista

Autores

  • Francisco Rogiellyson da Silva Andrade Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Concepções de leitura, Abordagem dialógico-interacionista de leitura, Pressupostos bakhtinianos.

Resumo


Neste texto, que é derivado de nossa Dissertação de Mestrado, tivemos como objetivo refletir acerca do que aqui chamamos de concepção bakhtiniana de leitura, à luz dos pressupostos do Círculo de Bakhtin. Com essa intenção, inicialmente, empreendemos algumas considerações acerca dos pressupostos delineados pelo Círculo acerca do princípio dialógico da linguagem, bem como acerca do conceito de interação e discurso formulado por esses pensadores. Embasados nesses fundamentos, podemos, assim, refletir acerca do ato de ler, construindo uma concepção à qual damos o nome de dialógico-interacionista, que entende a leitura como um evento único e irrepetível de interação e que requer um leitor responsivo-ativo, portanto que produz sentidos que dialogicamente se constroem. Consideramos que essa abordagem de leitura contribui e está na base do entendimento do conceito de letramentos, que propõe as atividades mediadas pela escrita como prática social.

Biografia do Autor

Francisco Rogiellyson da Silva Andrade, Universidade Federal do Ceará

Mestre e doutorando em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Ceará; professor de Língua Portuguesa vinculado à Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza.

Referências

AMORIM, M. Cronotopo e exotopia. In: BRAIT, B. (org.) Bakhtin: outros conceitos-chave. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2018, p. 95-114.

ANDRADE, F. R. da S. Autoconceitos de leitura erigidos a partir de narrativas de vida de professores alfabetizadores. 2019. 192 f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza, 2019.

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato. Tradução de Carlos Alberto Faraco e Cristovão Tezza da edição americana Toward a philosophy of the act. Austin: University of Texas Press, 1993. (tradução destinada exclusivamente para uso didático e acadêmico).

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, M. (VOLOCHÍNOV). Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 12. ed. São Paulo: Huditec, 2006.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

BRAGGIO, S. L. B. Leitura e alfabetização: da concepção mecanicista à sociopsicolinguística. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília/DF: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br>. Acesso em 19 de agosto de 2018.

CAVALCANTE, M. M. Entrevista com Mônica Cavalcante. Disponível em: <https://goo.gl/CDDe9u>. Acesso em 04 de março de 2019.

FARACO, C. A. Linguagem & Diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2003.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 2003.

FREIRE, P.; MACEDO, D. Alfabetização: leitura do mundo leitura da palavra. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

KATO, M. O aprendizado da leitura. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

KLEIMAN, A. (Org.) Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da leitura e da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

KLEIMAN, A. Oficina de leitura: teoria e prática. 5. ed. São Paulo: Pontes, 1997.

KLEIMAN, A. Entrevista concedida a Cosme Batista do Santos e Maria Nazaré Mota de Lima. Disponível em: <http://www.poscritica.uneb.br>. Acesso em 17 de fevereiro de 2019.

KLEIMAN, A. Trajetórias de acesso ao mundo da escrita: relevância das práticas não escolares de letramento para o letramento escolar. Perspectiva, Florianópolis, v. 28, v. 2, p. 375-400, jul./dez. 2010.

KOCH, I. V. G.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

LEFFA, V. J. Interpretar não é compreender: um estudo preliminar sobre a interpretação de texto. In: LEFFA, V. J.; ERNST, A. (Org.). Linguagens: metodologia de ensino e pesquisa. Pelotas: Educat, 2012, p. 253-269.

MARCHEZAN, R. C. Diálogo. In: BRAIT, B. (org,) Bakhtin: outros conceitos-chave. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2018, p. 115-131.

NOVAIS, E. L. A construção discursiva da (in)disciplina na perspectiva bakhtiniana: vozes, discursos e alteridade no contexto escolar. Disponível em: < https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br>. Acesso em 23 de setembro de 2018.

SCHOLES, R. Protocolos de leitura. Lisboa: Edições 70, 1991.

SILVA, E. T. Concepções de leitura e suas consequências no ensino. Perspectiva, Florianópolis, v. 17, n. 31, p. 11-19, jan./jun. 1999.

SILVA, R. O.; ALMEIDA, M. de F. Análise da interação verbal na teoria bakhtiniana. Disponível em: <http://periodicos.urca.br/ojs/index.php/MacREN/article/viewFile/497/486>. Acesso em 12 de setembro de 2018.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 25, p. 5-17, jan./abr. 2004.

SOARES, M. Ler, verbo transitivo. In: PAIVA, A.; PAULINO, G.; MARTINS, A. (org.) Leituras literárias: discursos transitivos. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução de Marcos Bagno. 1. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

Downloads

Publicado

19-06-2020

Como Citar

DA SILVA ANDRADE, F. R. A Leitura à luz do Círculo de Bakhtin: Uma Abordagem Dialógico-Interacionista. Línguas &amp; Letras, [S. l.], v. 21, n. 49, p. 4755.20200003, 2020. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/24378. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ: ESTUDOS DIALÓGICOS E INCURSÕES NA PRÁTICA DOCENTE