Autoria no Ensino de Arte: Ato/Atividade em Perspectiva Verbo-Visual

Autores

  • Adriana Teles de Souza Universidade Federal do Paraná (UFPR) Secretaria da Educação e do Esporte (SEED-PR)
  • Jean Carlos Gonçalves Universidade Federal do Paraná https://orcid.org/0000-0003-2826-3366

Palavras-chave:

Ato/atividade, Sequência didática, Verbo-visualidade.

Resumo


O presente artigo tem como objetivo compreender as relações entre ato/atividade, sequência didática e dimensão verbo-visual em práticas vivenciadas com estudantes de arte no ensino fundamental II. Os pressupostos teóricos de análise utilizados se apoiam na perspectiva dialógica nos estudos de Bakhtin e o Círculo. Os resultados apontam para a urgência da mobilização da noção de autoria no ensino de arte, apontando a necessidade de criação de novos modos de enfrentamento da construção do conhecimento, que possam, ao mesmo tempo, transgredir processos e práticas de escolarização homogeneizantes, e vislumbrar espaços de investigação e pesquisa em arte na escola.

Biografia do Autor

Adriana Teles de Souza, Universidade Federal do Paraná (UFPR) Secretaria da Educação e do Esporte (SEED-PR)

Professora de Arte na Rede Estadual de Ensino (SEED), em Curitiba, Paraná. 

Doutoranda em Educação na Linha de Pesquisa LICORES - Linguagem, Corpo e Estética na Educação, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Integrante do Laboratório de estudos em Educação performativa, Linguagem e Teatralidades - ELiTe/UFPR/CNPq.

Jean Carlos Gonçalves, Universidade Federal do Paraná

Professor Associado I da Universidade Federal do Paraná - UFPR, em Curitiba/PR. Atua nas áreas de Linguagem, Corpo e Teatro na Graduação em Produção Cênica (Centro Politécnico - Setor de Educação Profissional e Tecnológica - SEPT/UFPR) e dirige o CARMEN Group (Centro de Treinamento em Corpo, ARte, Movimento e ENcenação) - UFPR. É professor do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR - Mestrado e Doutorado) - Linha de Pesquisa LICORES Linguagem, Corpo e Estética na Educação - e do Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino (PPGE-Tpen/UFPR - Mestrado profissional. É líder do Laboratório de estudos em Educação performativa, Linguagem e Teatralidades (ELiTe/UFPR/CNPq) e coordenador, com Adail Sobral, do GT Nacional da Anpoll - Estudos Bakhtinianos. 

Referências

ANASTASIOU, Lea das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate, (org.). Processos de Ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinvilie, SC: Editora Univille, 2003.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. [traduçãoValdemir Miotello & Carlos Alberto Faraco] São Paulo: Pedro & João Editores, 2010.

_________________.Estética da Criação Verbal. [tradução Paulo Bezerra] São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

BRAIT, Beth; SOUZA-E-SILVA, M. C. (orgs.) Texto ou discurso? São Paulo: Contexto, 2012.

BRAIT, Beth. A Personagem. São Paulo: Contexto, 2017.

___________.Bakhtin: conceitos-chaves. São Paulo: Contexto, 2014.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem e diálogo: As ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

PEIRCE, C. S. Semiótica. [Trad. José Teixeira Coelho Neto]. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003.

SOBRAL, Adail. A filosofia primeira de Bakhtin: roteiro de leitura comentado. Campinas: Mercado de Letas, 2019.

SPOLIN, Viola. O Jogo Teatral no Livro do Diretor. São Paulo: Perspectiva, 2008.

ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: Como Ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

19-06-2020

Como Citar

SOUZA, A. T. de; GONÇALVES, J. C. Autoria no Ensino de Arte: Ato/Atividade em Perspectiva Verbo-Visual. Línguas & Letras, [S. l.], v. 21, n. 49, p. 4755.20200009, 2020. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/24571. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: ESTUDOS DIALÓGICOS E INCURSÕES NA PRÁTICA DOCENTE