Leituras literárias e decolonialidade no currículo quilombola

Autores

Resumo


RESUMO: O objetivo deste estudo é dialogar com questões da decolonialiade para fundamentar uma análise sobre processos de leituras literárias na construção da decolonidade no currículo da Escola Quilombola Antônia do Socorro Silva Machado, localizada em Paratibe, João Pessoa-PB. Baseando-se em principalmente em FANON (2008), MALDONADO-TORRES (2020) e GOMES (2017; 2020), o artigo faz uma breve apresentação de conceitos da decolonialidade, para em seguida aplicá-los na análise dos valores afrodiaspóricos constitutivos do projeto político-pedagógico da referida instituição. Uma vez que se trata da fundamentação para uma pesquisa-ação em andamento a partir das reflexões realizadas, busca-se elencar propostas decoloniais para abordagem literária no cotidiano escolar, dialogando ainda com ZUMTHOR (2000) e COSSON (2020).

Biografia do Autor

Plínio Rogenes de França Dias, Universidade Federal da Paraíba

Graduado em Letras e especialista em Ensino de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Ceará. Mestre e doutorando em Letras pela Universidade Federal da Paraíba, onde atualmente pesquisa as possibilidades da leitura literária na decolonialidade curricular em contexto de educação quilombola. Professor das Redes estadual e municipal em João Pessoa-PB, acumula 19 anos de experiência em sala de aula presencial e virtual nos níveis Fundamental, Médio e Superior em instituições públicas e privadas.

VANESSA RIAMBAU PINHEIRO, UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Vanessa Neves Riambau Pinheiro coordena o Grupo GeÁfricas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde atua como Professora Adjunta na graduação e na pós-graduação. Integra também o CEsA - Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina, vinculado à Universidade de Lisboa. No ano de 2017 concluiu seu pós-doutoramento na Universidade de Lisboa, sob a orientação da Profª Drª Ana Mafalda Leite, sobre a formação do cânone literário em Moçambique. 

Referências

CORTESÃO, J. Carta de Pero Vaz de Caminha a El-Rei D. Manuel sobre o Achamento do Brasil. Texto integral. São Paulo: Martin Claret, 2003.

COSSON, Rildo. Paradigmas do Ensino de Literatura. São Paulo: Contexto, 2020

CUNHA, Fernanda Ielpo da. Os Saberes Ancestrais e o Cultivo de Sementes Crioulas: estudo no quilombo Sítio Veiga, Quixadá-CE (dissertação de mestrado). Redenção: UNILAB, 2020.

DEPESTRE, René. Conversación con Aimé Césaire. In: Buenos días y adiós a la negritud. Casa de las Americas: Havana, 1986.

ESCOLA MUNICIPAL QUILOMBOLA ANTÔNIA DO SOCORRO SILVA MACHADO. Projeto Político-Pedagógico. João Pessoa: 2016.

FANON, Frantz. Pele Negra, Máscaras Brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GOMES, Nilma Lino. O Movimento Negro Educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis: Vozes, 2017.

GOMES, Nilma Lino. O Movimento Negro e a Intelectualidade Negra Descolonizando os Currículos. In: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón. (org.) Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

ILÊ Aiyê. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo636197/ile-aiye>. Acesso em: 15 de Jan. 2021. Verbete da Enciclopédia.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Analítica da Colonialidade e da Decolonialidade: algumas dimensões básicas. In: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón. (org.) Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

MARQUES, Eugênia; ALMEIDA, Fernanda; SILVA, Wilker; MARQUES, Higor. Tinha uma Pedra no Meio do Caminho: ausência na formação do professor. In: MARQUES, Eugênia; TROQUEZ, Marta. (org.) In: Educação das Relações Étnico-Raciais: Caminhos para a Descolonização do Currículo Escolar. Curitiba: Appris, 2018.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In: LANDER, Edgardo (org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales - Perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: CLACSO, 2000.

VERAS, Clédia Inês Matos. Jovens da escola quilombola de Paratibe – PB: convivência, pertencimento e negação. 2019. 190f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-graduação em Letras, 2019.

Downloads

Publicado

02-08-2021

Como Citar

ROGENES DE FRANÇA DIAS, P.; PINHEIRO, V. R. Leituras literárias e decolonialidade no currículo quilombola. Línguas &amp; Letras, [S. l.], v. 22, n. 52, 2021. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/27078. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ PARTE II - Abordagens críticas (pós) decoloniais na literatura, no ensino e na cultura