Um olhar pela perspectiva decolonial para Clara dos Anjos, de Lima Barreto.

Autores

Palavras-chave:

Clara dos Anjos, Estética decolonial, Colonialidade.

Resumo


Resumo: Este estudo propõe uma reflexão sobre o romance Clara dos Anjos, de Lima Barreto, pela via da estética decolonial. Para isso, busca respaldo nas teorias sobre o tema a partir do conceito de “colonialidade”, apresentado pelo sociólogo peruano Aníbal Quijano (1991); e pela proposta da “opção estética decolonial”, apresentado pelo crítico literário argentino Walter Mignolo (2012). A partir do recorte de fragmentos do romance, identificou-se na leitura aqui proposta as mazelas da colonialidade como um aspecto que permeia a narrativa em diversas esferas. Para além da ficção, entendeu-se que a obra denuncia as condutas sociais de seu tempo, estigmatizadas pelo projeto político colonial ao qual o Brasil fora submetido. Por fim, considerou-se a importância do reconhecimento da obra de Lima Barreto na atualidade, uma vez que a colonialidade, enquanto projeto de dominação pelo imaginário social, continua em andamento.

Biografia do Autor

Ana Carolina Ribeiro, UEL - Universidade Estadual de Londrina

Doutoranda em Estudos Literários no Programa de Pós-graduação da Unversidade Estadual de Londrina. Docente colaboradora no departamento de Música e Teatro da Universidade Estadual de Londrina. Atualmente desenvolve pesquisa nas áreas de estudos decolonias, arte, literatura, performance.

Referências

BALLESTRIN, Luciana M. A. Modernidade/Colonialidade sem “Imperialidade”? O elo perdido do giro decolonial. Dados: Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, n°2, 2017, p.505-540.

BARRETO, Lima. Clara dos Anjos. São Paulo: Penguin & Companhia das letras, 2012.

BARRETO, Lima. Clara dos Anjos. In. Contos completos de Lima Barreto. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

GOMÉZ, Pedro P; MIGNOLO, Walter. Estéticas y opción decolonial. Bogotá: Universidade Distrital Francisco José Caldas, 2012.

MIGNOLO, Walter. Lo nuevo y lo decolonial. In. GOMÉZ, Pedro P; MIGNOLO, Walter. Estéticas y opción decolonial. Bogotá: Universidade Distrital Francisco José Caldas, 2012. p. 21-48.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad y Modernidad/racionalidad. Perú Indígena. 1991, v.13, nº29, p.11-20.

RESENDE, Beatriz. Em defesa de Clara dos Anjos. In: Barreto, Lima. Clara dos Anjos. São Paulo: Penguin & Companhia das letras, 2012.

SCHWARCZ, Lilia M. Lima Barreto: triste visionário. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

SCHWARCZ, Lilia M; GALDINO, Pedro. In. BARRETO, Lima. Clara dos Anjos. São Paulo: Penguin & Companhia das letras, 2012. Notas.

SILVA, Liliam. R. da. Não me chame de mulata: uma reflexão sobre a tradução em literatura afrodescendente no Brasil no par de línguas espanhol-português. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 57, n. 1, p. 71–88, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/. Acesso em: 28 jan. 2021.

Downloads

Publicado

02-08-2021

Como Citar

RIBEIRO, A. C. Um olhar pela perspectiva decolonial para Clara dos Anjos, de Lima Barreto. Línguas & Letras, [S. l.], v. 22, n. 52, 2021. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/27164. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ PARTE II - Abordagens críticas (pós) decoloniais na literatura, no ensino e na cultura