EXCESSO DE ÓBITOS EM MUNICÍPIOS DE DIFERENTES REGIÕES DO ESTADO DO PARANÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/aes.v5i1.28194

Resumo


O presente estudo descreve o perfil e o quantitativo dos óbitos ocorridos em municípios do estado Paraná, realizando uma comparação entre os anos de 2019 e 2020, com a intenção de estimar o excesso de óbitos possivelmente atribuídos a pandemia de Covid-19. Os dados foram obtidos do Ministério da Saúde e de Informes da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Foram selecionados 10 municípios de diferentes regiões do estado. Para cada município foi realizada estimativa da população, e do número de óbitos esperados para o ano de 2020, a partir da média histórica entre 2015 e 2019. Para estimar o excesso de óbitos subtraiu-se o número de óbitos ocorridos no ano de 2020 do número de óbitos esperados para o período. O estado registrou 6093 óbitos a mais em 2020, que em 2019. Verificou-se aumento de óbitos principalmente entre idosos, e maiores excessos de óbitos entre os homens. No conjunto dos municípios analisados foram registrados 1900 óbitos em excesso em 2020. Os municípios mais populosos registraram mais casos da doença e excessos de óbitos em 2020. Os achados evidenciam a ocorrência de significativo excesso de óbitos no Paraná, e impacto desigual nos municípios analisados.

Biografia do Autor

Claudicéia Risso Pascotto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE

Bióloga. Doutora em Ciências Biológicas. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde – UNIOESTE, Francisco Beltrão, Paraná, Brasil.

Fernando Mazetto Brizola, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE

Matemático. Mestre em Matemática pela Universidade Federal de Santa Maria, Docente do Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde – UNIOESTE, Francisco Beltrão, Paraná, Brasil, Brasil.

Downloads

Publicado

20-12-2021

Como Citar

ZANDER KONFLANZ, D. T.; RISSO PASCOTTO, C. .; BRIZOLA, F. M. EXCESSO DE ÓBITOS EM MUNICÍPIOS DE DIFERENTES REGIÕES DO ESTADO DO PARANÁ. Acta Elit Salutis, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 14, 2021. DOI: 10.48075/aes.v5i1.28194. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/salutis/article/view/28194. Acesso em: 22 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais