GINKGO BILOBA: APLICAÇÕES DA PLANTA PARA DISTÚRBIOS DE MEMÓRIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/aes.v5i1.28555

Resumo


O artigo tem como objetivo apresentar uma análise sobre a planta Ginkgo biloba, que vem sendo utilizado para distúrbios na memória. Realizou-se uma revisão de literatura por meio de materiais publicados nas bases de dados SciELO, LILACS e MEDLINE. Foram selecionados e sintetizados em uma tabela oito trabalhos que tiveram a utilização da Ginkgo biloba relacionada com memória, envelhecimento e doença de alzheimer. Constatou-se que, nesse fitoterápico, são atribuídas aos flavonóides as ações antioxidantes e anti-radicais livres, assim atuando no aumento do fluxo sanguíneo, protegendo contra os danos causados pela hipóxia, inibindo a agregação plaquetária. Dessa forma, observa-se nesse trabalho que a Ginkgo biloba é muito utilizada em todo o mundo, principalmente pelos indivíduos que querem retardar os efeitos do envelhecimento, pois devido a sua aplicação em uma série de doenças, particularmente com distúrbios de memória, sua função é preventiva e/ou curativa, gerando informações que serão evidenciadas, deixando clara a confirmação de sua eficácia por tradição de uso.

Downloads

Publicado

20-12-2021

Como Citar

VALENTE, C. GINKGO BILOBA: APLICAÇÕES DA PLANTA PARA DISTÚRBIOS DE MEMÓRIA. Acta Elit Salutis, [S. l.], v. 5, n. 1, 2021. DOI: 10.48075/aes.v5i1.28555. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/salutis/article/view/28555. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos de Revisão