O PIBID E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS: LIMITES E POSSIBILIDADES

Autores

Palavras-chave:

Pibid. Formação de professor de ciências. Aluno bolsista.

Resumo


Este artigo aborda as políticas educacionais para a formação de professores no Brasil especificamente da década de 1990, verificando a propositura dessas políticas. Dentre estas, analisou-se as implicações do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) que intenciona valorizar, melhorar e incentivar o magistério e possibilitar experiências inovadoras. Para tanto, realizou-se um estudo qualitativo, com base em documentos oficiais, revisão bibliográfica e o aporte teórico de Dourado (2002); Shiroma et. al. (2011); FREITAS, H. (2002, 2007); Carvalho e Gil-Pérez (2001, 2011) e, análise de questionários aplicados a bolsistas do Pibid de um Instituto Federal. Verificou-se que as políticas públicas são pensadas com interesses hegemônicos, diretrizes únicas a serem seguidas em diferentes contextos, mantendo a perpetuação de um sistema capital global que perpetuam a formação de professores no Brasil num processo de mudanças e descontinuidade. O Pibid amplia o espaço fora das salas de aulas; promove a convivência escolar desde o início da graduação; propicia o rompimento com a visão simplista sobre o ensino; concebe a docência como espaço de criação, pesquisa e extensão e; desperta para a importância da formação docente em nível superior em instituições preparadas, em condições adequadas, com reconhecimento de seu trabalho tanto na perspectiva acadêmica, social e financeira, quanto na valorização do magistério e da pessoa do professor. No entanto, verificou-se a necessidade do domínio de conteúdo específico pelos licenciandos e do conhecimento do plano de aula para elaboração, aplicação e a avaliação do processo de ensino e de aprendizagem.

Biografia do Autor

Josiane Lopes Medeiros, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Pedagoga, Mestre em Educação, Coordenação de Integração Acadêmica e Institucional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Campus Rio Verde.

Luciene Lima de Assis Pires, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Socilóloga, Doutora em Educação, Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciências e Matemática no IFG-Câmpus Jataí.

Referências

AGUIAR, Márcia Angela da Silva. A formação dos profissionais da educação no contexto atual e o PNE 2011-2020: avaliação e perspectivas. In: DOURADO, Luiz Fernandes (Org.). Plano Nacional de Educação (2001-2010): avaliação e perspectivas. 2. ed. Goiânia: Editora UFG; Belo Horizonte: Autêntica, 2011, p. 285-315.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. et al. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). Fundação Carlos Chagas. São Paulo: v. 41, set. 2014.

BALZANO, Sonia (Org.). O desafio da profissionalização docente no Brasil e na América Latina. Brasília: CONSED/UNESCO, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Gráfica de Coimbra, 2014.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-– Capes. Edital Capes 001/2011, de 15 de dezembro de 2010. Brasília, 2010. Disponível em: < https://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/Edital_001_PIBID_2011.pdf>. Acesso em: 22 jan. 2015.

______. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes. Programa institucional de bolsa de iniciação à docência - Pibid. Relatório de Gestão 2009-2013. Brasília, 2013b. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/1892014-relatorio-PIBID.pdf >. Acesso em 13 jan. 2015.

______. Lei 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF, 10 jan. 2001. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm >. Acesso em 10 jan. 2015.

______. Lei 11.502/2007, de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, de que trata a Lei no 8.405, de 9 de janeiro de 1992; e altera as Leis nos 8.405, de 9 de janeiro de 1992, e 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, que autoriza a concessão de bolsas de estudo e de pesquisa a participantes de programas de formação inicial e continuada de professores para a educação básica. 2007b. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/L11502.htm>. Acesso em 20 jan. 2015.

______. Lei 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília, 2013a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm>. Acesso em: 12 jul. 2014.

______. Ministério da Educação. Decreto 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Brasília, DF, 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D6755.htm >. Acesso em: 20 jul. 2015.

______. Ministério da Educação. Escassez de professores no ensino médio: propostas estruturais e emergenciais, 2014. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/escassez1.pdf>. Acesso em 18 set. 2014.

______. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais (PCN) – terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Secretaria de Ação Fundamental. Brasília. DF: SEF, 1998.

______. Ministério da Educação. Portaria Normativa 038, de 12 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - Pibid. Brasília, DF, 2007c. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/Edital_PIBID.pdf >. Acesso em: 12 ago. 2014.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital MEC/Capes/FNDE 2007, de 12 de dezembro de 2007. Brasília, 2007d. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/Edital_PIBID.pdf >. Acesso em: 20 jan. 2015.

______. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas - PDE. Brasília, DF: MEC, 2007a.

BRZEZINSKI, Íria. Formação de profissionais da Educação e mudanças na LDB/1996: dilemas e desafios? Contradições e compromissos? In: BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB/1996 contemporânea: contradições, tensões, compromissos. São Paulo: Cortez, 2014, p. 112-143.

CABRAL NETO, Antônio; CASTRO, Alda Maria Duarte Araújo. Educação superior no Brasil: os contraditórios caminhos da expansão pós-LDB. In: BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB/1996 contemporânea: contradições, tensões, compromissos. São Paulo: Cortez, 2014, p. 256-285.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de; GIL-PÉREZ, Daniel. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. São Paulo: Cortez, V. 28. 10 ed. 2011. (Coleção Questões da nossa época).

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de; GIL-PÉREZ, Daniel. O saber e o saber fazer do professor. In: CASTRO, A. D; CARVALHO, A. M. P. de. Ensinar a ensinar. São Paulo: Cengage Learning, 2001, p. 107-124.

DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André; PERNAMBUCO, Marta Maria. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009. (Coleção Docência em Formação).

DOURADO, Luiz Fernandes. Reforma do Estado e as políticas para a educação superior no Brasil nos anos 90. Educação e Sociedade. Campinas, v. 23, n. 80, p. 234-252, set. 2002.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. A (Nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 28, n. 100, p. 1203-1230, outubro, 2007.

______, Formação de professores no Brasil: 10 anos de embates entre projetos de formação. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 23, n. 80, p. 136-167, setembro, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. 4.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2004.

KRASILCHIK, Myriam. O professor e o currículo das ciências. São Paulo: Edusp, 1987.

______. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v.14, n.1, p. 85-93, 2000.

______. Formação de professores e ensino de ciências: tendências nos anos 90. In: MENEZES, Luis Carlos de (Org.). Formação continuada de professores de ciências no contexto ibero-americano. Campinas: Autores Associados; São Paulo, SP: NUPES, 1996, p. 135-140. (Coleção formação de professores).

LIMA, Antonio Bosco de. Dez anos de LDB – Anos de contínua reforma educacional. In: MARQUES, Mara Rúbia Alves; SILVA, Maria Vieira (Orgs.). LDB: balanços e perspectivas para a educação brasileira. 2. ed. Campinas, SP: Alínea, 2012, p. 51-69.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Manual de história oral. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007. (Coleção memória da educação).

______. PDE- Plano de Desenvolvimento da Educação: análise crítica da política do MEC. Campinas, SP: Autores Associados, 2009. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo, 99).

______. Sistema Nacional de Educação articulado ao Plano Nacional de Educação. Revista Brasileira de Educação. Brasília, v. 15, n. 44, p. 380-393, maio/ago. 2010.

SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes de; EVANGELISTA, Olinda. Política educacional. 4. ed, I. reimp. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

SILVA, Kátia Augusta Curado Pinheiro da. A formação de professores na perspectiva crítico-emancipadora. Linhas Críticas. Brasília: v. 1 7, n. 32, p. 13-31, jan./abr. 2011.

SOCZEK, Daniel. PIBID como formação de professores: reflexões e considerações preliminares. Revista Formação Docente. Vol. 3, n.5, ago./dez. 2011.

VASCONCELOS, Maria Lucia M. Carvalho. A formação do professor do ensino superior. São Paulo: Xamã, 2009.

Downloads

Publicado

14-02-2022

Como Citar

MEDEIROS, J. L.; PIRES, L. L. de A. O PIBID E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS: LIMITES E POSSIBILIDADES. Temas &amp; Matizes, [S. l.], v. 15, n. 26, p. 446–478, 2022. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/26185. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊS:Experiências e desafios do Pibid e do Programa de Residência Pedagógica na formação de professores