RETRATOS DE UMA EXPERIÊNCIA COM O SALA DE AULA GOOGLE NO CONTEXTO DO PIBID

Autores

Palavras-chave:

Formação de professores. Desenvolvimento profissional. PIBID.

Resumo


As discussões apresentadas no presente texto foram realizadas com o objetivo de trazer uma análise de uma experiência vivenciada por professores universitários e futuros professores, estudantes de Pedagogia, integrantes do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), em que eles fizeram uso de um ambiente da sala de aula google (Google Classroom) para registrar suas ações no dia a dia da escola pública da Educação Básica junto a professores e alunos, no âmbito do PIBID. Trata-se de uma investigação de cunho qualitativo, de caráter interpretativo. Quanto à fundamentação, buscou-se, em teorias que discutem aspectos relacionados ao processo de desenvolvimento profissional docente, elementos para subsidiar a análise das informações coletadas. Em termos de resultados, pode-se afirmar que os futuros professores foram inseridos numa dinâmica de interação, proporcionada pela forma como se utilizaram da sala de aula google. Diante desse resultado, pode-se concluir que esse ambiente se configurou como recurso que impulsionou a reflexão, sobretudo, por parte dos futuros professores. Do ponto de vista da formação de professores, considera-se tal fato relevante, visto a importância e o papel da reflexão tanto para a formação inicial e contínua do professor, como para a sua prática profissional e, principalmente, a importância em se pensar em possibilidades formativas que conduzam o professor à prática constante da reflexão.

Biografia do Autor

Maria Gracilene de Carvalho Pinheiro, Universidade Pitágoras Unopar/Pós-Doutoranda do Programa Stricto Sensu Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias

Doutora em Educação Matemática pela Universidade Anhanguera de São Paulo - UNIAN. Realizou estágio sanduíche no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa – Portugal. Foi orientada, no Brasil, pela Profa. Dra. Angélica da Fontoura Garcia Silva e, em Portugal, pela Profa. Dra. Lurdes Serrazina. Desenvolve pesquisas na área de formação de professores, com foco, especialmente, nas possibilidades formativas em termos de desenvolvimento profissional docente e conhecimento profissional para o ensino de Probabilidade nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Pertence ao grupo de pesquisas do Programa de Pós-Graduação em Stricto Sensu em de Educação Matemática da UNIAN-SP, coordenado pelo prof. Dr. Ruy Pietropaolo. Pós-doutoranda do Programa em Stricto Sensu em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias, UNOPAR-Londrina. Atuou como professora substituta no curso de Matemática da UFGD – MS.

Diego Fogaça Carvalho, Universidade Pitágoras UNOPAR - Londrina-PR

Possuigraduação em Matemática pela Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (2008), mestrado (2012) e doutorado (2016) em Ensino de Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual de Londrina. Também realizou seu estágio pós-doutoral na mesma universidade que concluiu o doutorado (2017). Atualmente, é professor permanente nos Programas de Mestrado em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias da Unopar e Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Anhanguera -- Uniderp. Seus principais interesses de pesquisa se centram nos seguintes temas: Formação de Professores, Análises Qualitativas, Inovações tecnológicas no processo de ensino e aprendizagem e Ensino Híbrido.

Fátima Aparecida da Silva Dias, Universidade Pitágoras Unopar - Londrina

Pós-Doutorado em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias pela Universidade Norte do Paraná, Doutora e Mestre em Educação Matemática pela Universidade Bandeirante e Anhanguera, na linha de pesquisa Formação de Professores que Ensinam Matemática com projetos de pesquisa na área de Formação Continuada, Tecnologias Digitais na Educação, Metodologia de Ensino e Educação a Distância. Graduada em Matemática, Ciências Físicas e Biológicas e Pedagogia. Especialista em Informática Educativa pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Docente no Ensino Superior na Fundação São Paulo e Pontifícia Universidade Católica - PUC no curso de Pós-graduação Tecnologias Interativas Aplicadas à Educação e no Centro Universitário - SENAC, Fundação São Paulo. Atuou como diretora do departamento de criação e produção de recursos didáticos e tecnológicos para implementação de cursos em educação a distância.

Referências

ALARCÃO, I. Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva. 8. ed. (Coleção questões da nossa época; v. 8). São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL, Portaria 46/2016, de 11 de abril de 2016. Aprova o regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – Pibid. Brasília, DF, 2016. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/15042016-Portaria-46-Regulamento-PIBID-completa.pdf. Acesso em: 05 mar. 2020.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação. Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1999.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora. 2001.

GUSKEY, T. R. Professional development and teacher change. Teachers and teaching: theory and practice. v. 8, n. 3/4, 2002. Disponível em: physics.gmu.edu/~hgeller/TeacherWorkshop/Guskey2002.pdf. Acesso em: 26 nov. 2019.

MARCELO, C. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Revista de ciências da educação. n.º 8 · jan/abr 09. ISSN 1646-4990. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/artigos-por-temas.htm. Acesso em: mar. 2020.

NÓVOA, A. (org.). Os Professores e a sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

PONTE, J. P. Da formação ao desenvolvimento profissional. In: ProfMat, Lisboa, 1998. Actas... Lisboa: APM, p. 27-44, 1998.

PONTE, J. P. Estudiando el conocimiento y el desarrollo profesional del profesorado de matemáticas. In: PLANAS, N. (Ed.). Teoría, crítica y prática de la educación matemática. Barcelona: Graó, 2012. p. 83-98. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/29194. Acesso em:15 out. 2018.

PONTE, J. P. Formação de professores de Matemática: perspetivas atuais. In: PONTE, J. P. (Org.). Práticas profissionais dos professores de matemática. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014. p. 343-358. Disponível em: http://www.ie.ulisboa.pt/publicacoes/ebooks/praticas-profissionais-dos-professores-de-matematica. Acesso em: 22 jan. 2018.

SERRAZINA, M. L. O programa de formação contínua em matemática para professores do 1º ciclo e a melhoria do ensino da Matemática. Da investigação às práticas – CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais/Escola Superior de Educação de Lisboa, Lisboa, v. 3, n. 2, p. 75-97, 2013. Disponível em: http://www.eselx.ipl.pt/cied/publicacoes/revista_2013_2/LSerrazina.pdf. Acesso em: 22 abr. 2014.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 16. ed. São Paulo: Ática,1990.

SCHÖN, D. Educating the reflective practitioner – toward a new design for teaching e learning in the professions. San Francisco: Jossey Bass, 1987.

Downloads

Publicado

14-02-2022

Como Citar

PINHEIRO, M. G. de C.; CARVALHO, D. F.; DIAS, F. A. da S. RETRATOS DE UMA EXPERIÊNCIA COM O SALA DE AULA GOOGLE NO CONTEXTO DO PIBID. Temas & Matizes, [S. l.], v. 15, n. 26, p. 111–120, 2022. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/26402. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊS:Experiências e desafios do Pibid e do Programa de Residência Pedagógica na formação de professores